Explosão no Rio mata cinco pessoas e deixa 13 feridas

Rio de Janeiro / 10:40 - 5 de abr de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Pelo menos cinco pessoas morreram e 13 ficaram feridas após uma grande explosão num conjunto habitacional no bairro Fazenda Botafogo, às margens da Avenida Brasil, na Zona Norte do Rio. Segundo as primeiras informações da Defesa Civil, o acidente foi causado por um vazamento na tubulação de gás da CEG, a concessionária fornecedora de Gás do Rio de Janeiro, em um dos prédios do conjunto. "O fornecimento de gás foi interrompido por medidas de segurança e, no momento, as causas do acidente estão sendo investigadas. Qualquer informação, por hora, é prematura. A Ceg está à disposição de seus clientes por meio de sua Central de Emergência que funciona 24 horas, todos os dias da semana, pelo 08000-240197", diz a nota. O gás se acumulou no subsolo, e a explosão ocorreu pouco depois das 5h de hoje. Os apartamentos do pavimento térreo do bloco onde houve a explosão ficaram totalmente destruídos e outras unidades, inclusive de prédios vizinhos, também foram afetadas. O cenário no local da explosão é de destruição, com escombros espalhados por todos os lados. Mas, de acordo com a Defesa Civil, a vistoria inicial feita no edifício mostrou que não há risco de desabamento da estrutura. Os Bombeiros e a Defesa Civil continuam trabalhando no local. A área foi isolada. Bombeiros divulgam identificação de vítimas O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro divulgou a identificação das vítimas da explosão de um prédio no conjunto habitacional Fazenda Botafogo, em Coelho Neto, no subúrbio da cidade. Três mortos tiveram sua identificação divulgada: José S., de 85 anos, Rosane A. Oliveira, de 55 anos, e Francisco G. Oliveira, de 55 anos. Os outros dois mortos são uma mulher adulta não identificada e uma adolescente de 13 anos. Os bombeiros também corrigiram o número de feridos na explosão. Foram nove pessoas, em vez das 13 divulgadas anteriormente pelo próprio Corpo de Bombeiros. Dos nove feridos, três foram encaminhados para o Hospital Carlos Chagas (Fernando C., de 56 anos, José J. Santos, de 69 anos, e Ednei S. Silva, de 41 anos), dois para o Albert Schweitzer (Luiz P. Silva, de 72 anos e Alzemira C. Silva, de 58 anos) e duas para o Getúlio Vargas (Paulo R. Pereira, de 35 anos, e Jociara S. Nicácio, de 33 anos). Duas pessoas foram atendidas no próprio local e liberadas em seguida: Renata C. Lima, de 34 anos, e Lenira M. Costa, de 79 anos, que, segundo os bombeiros, recusou remoção para um hospital. Com informações da Agência Brasil

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor