Executivos da Amazon, Apple, Facebook e Google serão ouvidos no Congre

, Vão depor diante de um comitê parlamentar da Câmara dos Deputados norte-americana.

Mercado Financeiro / 23:04 - 10 de jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Há algum tempo se discute a grande influência que têm em todos os campos as plataformas online. Foi por causa desse poder para o bem e para a manipulação que executivos de negócios e finanças das gigantes Amazon, Apple, Facebook e Alphabet, a empresa que é dona do Google, vão depor diante de um comitê parlamentar da Câmara dos Deputados norte-americana na próxima terça-feira.

Inclusive, o Facebook deve pagar uma multa de US$ 5 bilhões por conta do escândalo de mau uso de dados pela consultoria Cambridge Analytica, que obteve informações de milhões de usuários do Facebook sem a permissão deles. A empresa foi contratada pelo presidente Donald Trump para sua campanha presidencial nos EUA em 2016.

Em comunicado, o subcomitê antitruste do Comitê Judiciário da Câmara disse que os depoentes incluirão: Adam Cohen, diretor de política econômica do Google; Nate Sutton, conselheiro geral associado de regulamentação na Amazon; Matt Perault do Facebook e o chefe de desenvolvimento de políticas globais e vice-presidente de direito corporativo da Apple, Kyle Andeer.

Conforme a Reuters, conservadores, incluindo o presidente dos EUA, Donald Trump, reclamam que as redes sociais estão agindo para calar vozes que não concordam em suas plataformas. Enquanto isso, progressistas como a candidata presidencial Elizabeth Warren pediram que a Amazon, o Google e o Facebook vendessem empresas que compraram anteriormente como forma de lidar com questões de concorrência.

A Apple e o Google não responderam a um pedido de comentário da agência. O Facebook não tinha nenhum comentário imediato. A porta-voz da Amazon, Jodi Seth, disse que eles irão testemunhar, mas não compartilhou detalhes.

As audiências acontecem em um momento em que o Comitê Judiciário da Câmara dos EUA está sondando a concorrência nos mercados digitais como parte de uma investigação anunciada no mês passado, com republicanos e democratas expressando preocupação com o poder exercido por várias das empresas mais valiosas do mundo.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor