Advertisement

Europa multa cinco grandes bancos em € 1,07 bilhão

Instituições participaram de dois cartéis no mercado cambial, movimentando 11 moedas.

Acredite se Puder / 19:46 - 16 de Mai de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Comissão Europeia multou o Citigroup em € 310,8 milhões; o Royal Bank of Scotland, em € 249,2 milhões; o JPMorgan, em € 228,8 milhões; o Barclays, em € 210,3 milhões; e o Mitsubishi UFJ Financial, em € 70 milhões, após o resultado da investigação que apurou que essas instituições participaram de dois cartéis no mercado cambial, movimentando 11 moedas: euro, libra britânica, iene, franco suíço, dólar norte-americano, dólar canadense, dólar da Nova Zelândia, dólar da Austrália e coroas da Dinamarca, Suécia e Noruega. A multa total de € 1,07 bilhão, pois no primeiro cartel, apelidado de Forex - Three Way Banana Split, foram impostas penalidades de € 811,19 milhões e para o segundo, o Forex- Essex Express, foram de 257,682 milhões de euros.

O UBS esteve envolvido nos esquemas de manipulação de moedas, mas escapou da punição por ter delatado o esquema para as autoridades. Aos outros cinco bancos foram aplicadas menores multas pois as instituições aceitaram fechar um acordo nestes valores e não recorrer. Vários são os escândalos de manipulação do mercado cambial que levaram os reguladores a aplicar multas milionárias aos bancos nos últimos anos. Em 2015, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos aplicou multa de mais de US$ 5,6 bilhões ao Citigourp, JPMorgan Chase, Barclays, Royal Bank of Scotland, UBS e Bank of America. Esse tipo de irregularidade já dez com 12 fortes instituições financeiras tivessem de pagar multa de US$ 11,8 bilhões.

 

Huawei faz Trump ferrar norte-americanos

As empresas norte-americanas estão proibidas de usarem equipamentos de telecomunicações de empresas estrangeiras consideradas de risco, uma medida que visa nomeadamente a Huawei. O presidente Donald Trump emitiu uma ordem executiva, declarando o assunto de emergência nacional. A Huawei disse que, por causa do decreto presidencial, os Estados Unidos ficarão para trás no desenvolvimento do 5G e que as proibições poderão levantar “questões legais graves”. O governo chinês também reagiu, com o Ministério do Comércio a sublinhar que se opõe “veementemente” ao uso de sanções unilaterais por parte de outros Estados sobre empresas chinesas.

Além dessa manifestação, os investidores ficaram receosos e a NeoPhotonics e a Lumentum Holdings desvalorizaram, respectivamente, 15,85% e 8,48%. No setor dos semicondutores, as ações da Micron Technology sofreram desvalorização de 3,15%. Na área da rádio-frequência e do networking, a Skyworks Solutions perdeu 5,43% e a Qorvo desvalorizou 6,04%, enquanto a Broadom caiu 2,69%. A Analog Devices, a ON Semiconductor, a Maxim, a Texas Instruments, a Xilinx e a Inphi também acusaram baixa.

 

Rússia quer petróleo contaminado

Rússia vai dar desconto para quem adquirir 19 milhões de barris de petróleo contaminados com cloreto que ninguém quer. Segundo Alexander Novak, ministro de Energia, paralisação do duto de Druzhba causa perda diária de milhões de dólares. Limpeza do terminal custará US$ 100 mi.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor