Estados-embros da OMS já podem apresentar candidatos a diretor-geral

Internacional / 11:19 - 22 de abr de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O processo para eleger o próximo diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) já começou. A partir de hoje, os Estados-Membros poderão indicar candidatos ao cargo, anunciou a instituição das Nações Unidas. De acordo com comunicado da OMS, este é o primeiro passo de um processo rigoroso que culminará numa votação final na Assembleia Mundial da Saúde, em maio de 2017. O novo diretor-geral da entidade tomará posse em 1º de julho do ano que vem. O diretor-geral da OMS é o responsável técnico e administrativo pelo órgão, supervisionando a política do órgão de saúde internacional. Atualmente, a diretora-geral da OMS é Margaret Chan, eleita em 2006, que completa o seu segundo mandato em 30 de junho do próximo ano. Segundo o comunicado, o processo de nomeação para o cargo de diretor-geral da OMS foi revisto desde a última eleição, em 2012. Para promover a transparência e a equidade nos procedimentos de seleção, farão parte do processo de eleição inovações, como um código de conduta e fóruns para os candidatos interagirem com os Estados-membros. O código de conduta é um documento em que se indicam as práticas e as funções apropriadas para os Estados-Membros, candidatos e o secretariado da OMS durante o processo eleitoral. O código estabelece uma série de requisitos gerais, como abertura, dignidade, equidade e boa-fé, bem como requisitos específicos sobre questões como a divulgação de informações financeiras e outros dados para evitar conflitos de interesse. Em 2017, a Assembleia Mundial da OMS vai nomear o novo diretor-geral entre três candidatos. Anteriormente, apenas uma candidatura era submetida pelo conselho executivo do órgão à assembleia que, em seguida, fazia a nomeação. O processo leva mais de um ano. Os Estados-Membros têm até 22 de setembro para apresentar as propostas de candidaturas. Os países e os candidatos terão a oportunidade de interagir, em outubro, em um fórum no site da OMS. Durante um período de até três dias, em novembro, será realizada uma reunião presencial em que os candidatos apresentarão aos países sua visão sobre a OMS e responderão a perguntas sobre a candidatura. Em janeiro de 2017, o Conselho Executivo da OMS usará um novo sistema de votação eletrônica para elaborar uma lista com até cinco candidatos. Os membros do Conselho-Executivo, em seguida, entrevistarão os candidatos e nomearão três deles para votar na Assembleia Mundial da Saúde, em maio de 2017. Agência Brasil, com informações da Lusa

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor