Advertisement

Embargo custa US$ 38 bi à indústria de turismo cubana

Para ministro, 'recentes sanções forçaram pasta a reduzir em 560 mil previsão de visitantes de cruzeiros internacionais no segundo semestre'

Internacional / 11:19 - 12 de Jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A indústria turística cubana sofreu perdas de US$ 38 bilhões como resultado do embargo comercial desde 1962 por Washington contra a ilha, disse nesta quinta-feira o ministro do Turismo, Manuel Marrero.

Durante um relatório aos legisladores, Marrero acrescentou que as recentes sanções impostas pela Casa Branca forçaram o ministério a reduzir em 560 mil a previsão de visitantes de cruzeiros internacionais no segundo semestre deste ano.

Em junho, a administração do presidente dos EUA, Donald Trump, intensificou as restrições de viagem, proibiu os navios de cruzeiro dos EUA de navegarem até a Cuba e cancelou viagens de grupos educacionais para o país.

No entanto, o ministro ressaltou que apesar das novas restrições e sanções, que levaram as autoridades a reduzir em 10% a previsão de turismo para o ano, Cuba deve receber até 4,3 milhões de visitantes estrangeiros em 2019.

Para combater o impacto das sanções dos EUA, os líderes da indústria planejam tornar as políticas que regulam as empresas de turismo mais flexíveis para atrair mais investidores e promover mais turismo de outros países, disse ele.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor