Em três estados, 40% da população está subocupada

Rio de Janeiro fechou 1º trimestre com 1,358 milhão de desempregados.

Conjuntura / 22:31 - 16 de mai de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A taxa de subutilização da força de trabalho no Brasil alcançou 25% no primeiro trimestre, mas a divulgação de dados regionais mostram números ainda mais escandalosos: fica acima de 40% no Piauí (41,6%), Maranhão (41,1%) e Bahia (40,4%).

Os dados Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do IBGE significam que, nestes três estados, quatro em cada dez trabalhadores estavam desocupados, subocupados com menos de 40 horas semanais ou disponíveis para trabalhar, mas não conseguiram procurar emprego por motivos diversos.

No Brasil, são 28,3 milhões de trabalhadores subutilizados, recorde da série. A taxa de subutilização do primeiro trimestre foi a maior do levantamento, feito há sete anos, em 13 das 27 unidades da Federação. No Rio de Janeiro, a taxa, recorde, ficou em 20,2%, o que representa 1,8 milhão de pessoas.

A população desocupada soma 13,4 milhões. No Rio de Janeiro, são 1,358 milhão de desempregados, também recorde da série iniciada em 2012. A taxa de desemprego no estado foi de 15,3% no primeiro trimestre de 2019.

No setor privado nacional, 74,7% dos empregados tinham carteira de trabalho assinada. Os menores percentuais de empregados com carteira no setor privado estavam nas regiões Nordeste (59%) e Norte (60,9%); o maior estava no Sul (83,9%). Os estados com os maiores percentuais foram Santa Catarina (88,1%), Rio Grande do Sul (83,2%) e Rio de Janeiro (81,8%), e as menores ficaram com Maranhão (50,3%), Piauí (52,5%) e Pará (53%).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor