ELETROBRAS

/ 16:01 - 9 de set de 2005

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Negocia fatia na usina de Chapecó Holding também estuda aquisição da participação da BHP Biliton na Estreito A Eletrobrás está negociando com a Companhia Vale do Rio Doce a aquisição de parte da usina hidrelétrica de Foz de Chapecó, visando garantir a continuidade do projeto. De acordo com o presidente da holding estatal, Aloisio Vasoncelo, a estatal também estuda a compra de 16% na participação da anglo-australiana BHP Billiton na usina hidrelétrica de Estreito, no rio Tocantins, e a usina hidrelétrica de São Salvador, da Tractebel, em Santa Catarina. Segundo Vasconcelos, a intenção é reativar projetos que podem voltar a operar em pouco espaço de tempo e participar dos leilões de energia, "a Eletrobrás tem responsabilidade de dar ao país energia em quantidade e qualidade para atender a demanda do crescimento do PIB", afirmou o executivo. A intenção de vender 40% de sua participação na usina hidrelétrica de Chapecó foi anunciada pela Vale no último mês, ao avaliar que o projeto havia ficado muito mais custoso do que o previsto. O presidente da Eletrobrás anunciou ainda que além de garantir a continuidade dos projetos, pretende arrematar pelo menos metade das 17 novas usinas que devem ser oferecidas no leilão de energia nova previsto para o final deste ano. A empresa estuda, assim, a possibilidade de um financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para que as companhias do grupo, Furnas, Chesf, Eletronorte e Eletrosul, sejam competitivas no leilão. A Eletrobras irá assinar convênio com a Petrobras no final deste mês, mas Vasconcelos disse apenas que o acordo será de cooperação técnica e "muito importante para o país". "A partir desse acordo muitas coisas vão se transformar para melhor no setor elétrico brasileiro", anunciou, sem dar detalhes.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor