E aconteceu no dia 12 de outubro...

Por Paulo Alonso.

Opinião / 18:12 - 10 de out de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Os dias têm sido cada vez mais enfadonhos, tristes e melancólicos. Todavia, os veículos de comunicação continuam fazendo suas coberturas, cumprindo com o seu dever, e revelando à sociedade políticos e magistrados envolvidos em esquemas de corrupção; tentativas de desvalorização da Lava Jato; queimadas na Amazônia; discurso dúbio e truculento do presidente da República; censura a livros; falta de escolas; hospitais sem médicos; pacientes morrendo nas ruas; universidades na penúria; 13 milhões de desempregados; economia que não decola; assassinatos; drogas...

As manchetes revelam a descrença e o descrédito da população, que vive cerceada, com medo até de sair de casa. Crianças morrem baleadas, indefesas. Esse é o quadro dramático e sombrio em que vivemos. Sinal dos maus tempos. Para sair um pouco dessa rotina pesada, fui buscar o dia 12 de outubro, sábado, para trazer aqui algumas reminiscências, objetivando tão somente lembrar de alguns fatos que marcam esse dia.

Em 12 de outubro de 1808, D. João VI funda o Banco do Brasil e em, 1822, o Brasil oficialmente declara sua independência de Portugal, sendo Pedro I proclamado Imperador do Brasil. Em 1847, Werner von Siemens funda a empresa de eletrônica que leva seu sobrenome.

Nossa Senhora da Aparecida foi proclamada Rainha do Brasil e sua Padroeira Oficial em 16 de julho de 1930, por decreto do Papa Pio. Cinquenta anos depois, foi decretado oficialmente que o dia 12 de outubro passaria a ser feriado oficial no Brasil.

 

Que fatos verdadeiramente auspiciosos

possam ser veiculados nesta data

 

Também se comemora o Dia da Criança. E esse dia foi proposto, em 1924, pelo deputado federal Galdino do Valle Filho, inspirado no Congresso Sul-americano da Criança, realizado um ano antes, no Rio de Janeiro, à época capital do Brasil. Ocorre que o então presidente da República, Arthur Bernardes, só sancionou essa lei em novembro de 1924. Assim, o primeiro Dia das Crianças passou a ser comemorado a partir do dia 12 de outubro de 1925.

O dia de hoje também celebra um importante marco no Brasil. Nessa data, em 1931, foi inaugurada a estátua do Cristo Redentor, no alto do Corcovado, hoje considerada uma das sete maravilhas do Mundo Moderno, e o escritor baiano Jorge Amado, que depois ingressaria na Academia Brasileira de Letras, lançava o seu primeiro romance, O País do Carnaval.

O programa infantil Vila Sésamo estreou, em 1972, na tevê brasileira, com Sonia Braga, Paulo José, Flávio Migliaccio, Araci Balabanian e Armando Bogus. Garibaldo, um pássaro gigante bastante levado e desengonçado, que adorava aprender coisas novas, e Gugu, um boneco bem mau humorado, que não gostava de sair do barril em que morava, e Funga-Funga, um tamanduá bem estranho, que adorava cantar e vivia deprimido, pois não o viam como gente, faziam a alegria da garotada.

Em 1492, o navegador Cristovão Colombo desembarca em San Salvador e esse fato fica marcado como o descobrimento da América. O Paraguai se torna, em 1813, uma república independente, rompendo definitivamente com a Espanha e Argentina. Os brasileiros são derrotados pelos uruguaios, em 1825, na Batalha da Sarandi. Essa luta foi determinada pelas tropas brasileiras enviadas para deter o avanço do exército da Cruzada Libertadora comandado pelo general Lavalleia. O triunfo obtido pelo exército comandado pelo general Lavalleja foi determinante para que o governo rioplatenho se decidisse a intervir em apoio à Cruzada Libertadora para retirar a então denominada Provincia Cisplatina, do jugo do Império do Brasil.

Nesse mesmo dia, em 1910, foi encontrado, na catedral de Aquisgrán, o sarcófago com os restos mortais do imperador Otón III, que viveu entre 983 e 1002. Um ano após, um violento terremoto mataria, no México, 700 pessoas. A epidemia da gripe espanhola, que já havia se espalhado nos Estados Unidos, atinge, em 1918, o auge no Brasil. É inaugurado, em 1929, o serviço telefônico entre Espanha, Uruguai e Argentina. E nasce, em 1935, aquele que viria a ser um dos maiores tenores do mundo, Luciano Pavarotti.

Três protótipos do primeiro Fusca ficam prontos para testes, em 1936. A segunda Grande Guerra Mundial começara em 1939. Hitler adia, em 1940, a invasão das Ilhas Britânicas para a primavera de 1941. No dia 12 de outubro de 1943, o governo italiano declarou guerra à Alemanha.

Nasce, em 1949, o venezuelano Ilich Ramírez Sánchez, conhecido por Carlos, o Chacal. Nesse mesmo ano, é criada a República Democrática Alemã, e o governo belga, que sempre apostou na educação como ferramenta de transformação do seu povo, institui, em 1958, o ensino livre e gratuito. No esporte, o mundo gira sua atenção para a abertura dos XIX Jogos Olímpicos, no México, em 1968.

Atentado do grupo terrorista IRA contra a primeira-ministra britânica, Margaret Thatcher, no Grand Hotel Brighton, em Londres, em 1984, por pouco quase tira a vida da política que consegue, contudo, escapar sem ferimentos. Os movimentos em favor das liberdades se espalham pelo mundo e, em 1987, nas ruas de Washington, uma marcha pelos direitos civis reúne cerca de 200 mil gays, lésbicas e simpatizantes.

O Papa João Paulo II visita, pela segunda vez o Brasil, em 1991, quando ele quebra o protocolo e beija novamente o chão do país anteriormente visitado. Em 1992, dois grandes acontecimentos são registrados: um terremoto sacode o Cairo e causa a morte de 552 pessoas, além de graves danos materiais, e o Papa João Paulo II celebra o quinto centenário de evangelização da América. Depois de quase quarenta anos no poder, em 1997, Fidel Castro, presidente de Cuba, anuncia que seu irmão Raul será o seu sucessor.

Um golpe de Estado no Paquistão, em 1999, é liderado por Pervez Musharraf e, nesse mesmo ano e dia, nasce o indivíduo 6 bilhões do planeta Terra. Adnan Nevic entrou para a história, nascido na Bósnia, com 3,5kg. É o primeiro filho da muçulmana Helac Fatima.

Em Bali, em 2002, ocorre um atentado terrorista, matando 202 pessoas e ferindo outras 209. E Sandy & Junior são os primeiros artistas nacionais a produzir, sozinhos, um show no Maracanã. Um ano depois, Michael Schumacher torna-se hexacampeão mundial de Fórmula 1, ao chegar em oitavo lugar no Grande Prêmio do Japão, superando o recorde de Juan Manuel Fangio.

Nesse 12 de outubro, personalidades das mais diversas nasceram, como Fernando Sabino, em 1923, escritor e jornalista brasileiro; Hugh Jackman, em 1968, ator australiano; Kirk Cameron, ator norte-americano; e a atriz Cláudia Abreu, ambos em 1970; e o jogador Paulo Henrique Ganso, em 1989.

E outras faleceram, René Lacoste, tenista francês, em 1966; Peregrino Júnior, 1986, médico e escritor brasileiro; deputado Ulysses Guimarães, 1992; John Denver, cantor, compositor e ator norte-americano, 1997; Wilt Chamberlain, jogador de basquete norte-americano, 1999; Ray Conniff, músico norte-americano, 2002; Helena Kolody, escritora brasileira, 2004; e o ator Paulo Autran, 2007.

E assim, despretensiosamente, lembramos fatos acontecidos, no Brasil e no mundo, em 12 de outubro de anos tão variados.

Que fatos verdadeiramente auspiciosos possam ser veiculados, informando aos leitores, por exemplo, os bons rumos da economia, que a politica de segurança pública está sendo revista e aperfeiçoada, que verbas surgiram para as universidades, que hospitais estão sendo reformados e que médicos estão sendo contratados e que novos equipamentos serão instalados nas unidades hospitalares, que os buracos e crateras das ruas serão eliminados, que a velhice será amparada, que as encostas serão protegidas, que os políticos deixarão se ser velhacos e ladrões, que o meio ambiente virará politica governamental, que a população, enfim, viverá com dignidade, paz e tranquilidade.

Seria utopia?

Paulo Alonso

Jornalista, é chanceler da Universidade Santa Úrsula.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor