Duzentos dias de Bolsonaro

Com o início oficial do recesso parlamentar, holofotes se voltam para evento dos 200 dias do governo, com anúncio da liberação do FGTS.

Opinião do Analista / 11:59 - 18 de jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Bom dia.

.

Duzentos dias de Bolsonaro - Com o início oficial do recesso parlamentar hoje, os holofotes se voltam para o evento que marca os 200 primeiros dias do governo, quando deve ocorrer o anúncio oficial da liberação do FGTS. Mas, ainda há dúvidas quanto ao volume que será liberado, uma vez que existe a possibilidade de permitir saque apenas de contas inativas. De toda forma, o mercado deve seguir no aguardo das demais propostas, com destaque para o plano de privatizações. No que tange aos indicadores econômicos, o IGP-M desacelerou para 0,53% na segunda prévia do mês, em virtude, principalmente, da queda no preço de combustíveis, parcialmente compensada pela alta na cotação do minério de ferro, no preço de alimentos e tarifas de eletricidade residencial.

.

Resultados ajudam a pressionar Bolsas lá fora - Após um início auspicioso na temporada de balanços, alguns números divulgados, com destaque para Netflix e SAP, frustraram os investidores. A queda nas ações da Netflix está na casa dos dois dígitos antes da abertura com o número de novos usuários praticamente na metade do esperado, em 2,7 milhões, sendo que a quantidade de usuários nos EUA caiu pela primeira vez desde 2011, bem quando o mercado está apreensivo com a chamada "guerra do streaming", com a entrada de novos players gigantes. Na Ásia, as exportações japonesas caíram mais do que o esperado e também ajudam no mau humor dos mercados. Além disso, pouco (para não dizer nada) se sabe de avanços nas negociações entre EUA e China após a reunião no G20, com uma reunião presencial sequer agendada.

.

Marcopolo (POMO4) realiza aquisição no exterior - A companhia comprou 49% da argentina Metalsur Carrocerias, em que já tinha 25% de participação. Entretanto, por meio de um processo de reorganização societária, agora, a Marcopolo passa a ter direta e indiretamente 70% do capital da Metalsur além de outros 51% de participação na Loma Hermosa, joint venture na qual, até então, tinha 50% de participação. O valor da operação é de US$ 9 milhões. A Metalsur, cabe destacar, se dedica à produção de carrocerias para ônibus rodoviários comercializados no próprio país. O Ebitda da empresa recuou dos US$ 11,2 milhões registrados em 2017 para apenas US$ 3 milhões em 2018. O negócio está sujeito a autorização do equivalente ao Cade argentino. Não vislumbramos impacto relevante dessa novidade sobre os papéis POMO4 hoje.

.

Units do Banco Inter (BIDI4) - O Banco Central aprovou o programa de units do banco e a adesão ao programa foi de cerca de 58% do total de ações do Inter entre ONs e PNs, sendo que 85% das PNs aderiram, ou seja, a liquidez vai ficar mesmo nas units. A partir de amanhã, dia 19, as units serão negociadas no nível 2 de governança da B3. O Inter ainda anunciou que estuda abrir um novo período de conversão de ações em units na segunda quinzena de agosto, para quem ainda não converteu. O banco agora deve dar prosseguimento ao plano de fazer uma oferta de ações.

.

Estácio (ESTC3) troca seu ticker em Bolsa - A companhia recentemente anunciou a mudança de nome, agora troca também seu código em Bolsa. A partir do dia 23 as ações da ESTC3 passarão a ser YDUQ3. As ADRs também sofrerão mudanças, sendo alteradas para o código YDUQY, em substituição do ECPCY.

.

Bons negócios!

.

Coinvalores

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor