Drawback na importação de insumos para PMEs

Negócios Internacionais / 09 Outubro 2017

Com o objetivo de facilitar o acesso de micro e pequenas empresas ao regime de drawback suspensão – que garante desoneração na importação de insumos utilizados na fabricação de bens voltados para a exportação – a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) e a Receita Federal publicaram portaria que permite que esse segmento de empresas passem a utilizar a importação por conta e ordem no regime de drawback na modalidade suspensão. A medida vale somente para empresas não optantes pelo Simples Nacional.

A medida visa aumentar a inserção das empresas de micro e pequeno porte no comércio internacional, pois possibilita que essas firmas, que, geralmente, não dispõem de uma equipe de especialistas em comércio exterior, gozem os benefícios do regime”, avalia Abrão Neto, secretário de Comércio Exterior. Antes, apenas as próprias empresas beneficiárias do drawback podiam efetuar as aquisições de insumos do exterior com desoneração tributária. Não era permitido que uma segunda empresa promovesse, em nome do beneficiário, a operação. A partir de agora, o processo de importação poderá ser delegado a um intermediário especializado nessas operações, permitindo que as empresas concentrem esforços em seus negócios principais.

 

Churrasco brasileiro para os árabes

Buscando alavancar a venda de carnes aos árabes, a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira e a Abiec (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes) promovem um churrasco feito com cortes de carnes Halal aos participantes da Anuga, evento do setor de alimentação em Colônia, Alemanha. O Arab Halal Day, como foi batizado o evento, será nesta terça-feira, dia 10, no estande da Abiec na feira. Abiec e Câmara Árabe querem chamar a atenção de cerca de 300 varejistas árabes esperados para o evento. Esta é a segunda vez que as duas entidades se juntam para promover a carne Halal brasileira no exterior. A primeira foi em 2016 durante a Sial, outra importante feira do varejo europeu realizada na França.

 

Fluxo cambial positivo em US$ 2,545 bilhões

Mais dólares entraram do que saíram no país em setembro. De acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados semana passada, o fluxo cambial ficou positivo em US$ 2,545 bilhões no mês passado. De janeiro a setembro, o fluxo cambial ficou positivo em US$ 6,679 bilhões. Em setembro, a conta financeira (investimentos em títulos, remessas de lucros e dividendos ao exterior e investimentos estrangeiros diretos, entre outras operações) registrou déficit de US$ 64 milhões. Já o segmento comercial (operações de câmbio relacionadas a exportações e importações) apresentou resultado positivo de US$ 2,609 bilhões

 

Exportadas 387 mil ton de frango em setembro

Levantamentos da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostram que as exportações brasileiras de carne de frango (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 387,5 mil toneladas em setembro. O volume supera em 0,2% o total embarcado no mesmo período do ano passado, com 386,9 mil toneladas. Com este desempenho, o setor obteve uma receita de US$ 640,757 milhões, número 0,1% superior ao registrado em setembro de 2016, com US$ 640,024 milhões. No acumulado do ano, o desempenho das vendas segue positivo, com US$ 5,526 bilhões nos nove primeiros meses de 2017, resultado 5,5% maior que os US$ 5,238 bilhões registrados em 2016.

 

Porto Itapoá completa 6 anos com recorde

O Porto Itapoá completou seis anos de operação em junho deste ano. A data foi celebrada com a conquista de outro marco histórico: o recorde de 34 mil contêineres movimentados pelo Terminal num único mês (junho). O feito contribuiu para que o primeiro semestre de 2017 registrasse um expressivo incremento nos volumes de contêineres movimentados no longo curso (importações e exportações). Em relação ao mesmo período de 2016, o Porto Itapoá registrou o maior volume de importações de sua história, com um aumento de 34%. As exportações registraram alta de 12% no período; e as cargas de Cabotagem, de 24%.

 

Contato com o colunista: exportnewspietro@gmail.com