Doria esconde R$ 1 bilhão para combate à pobreza

Governador paulista não aplica verba de fundo específico e ainda corta recursos de programas sociais.

São Paulo / 00:18 - 20 de nov de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Desde o início do mandato, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), vem cortando verbas e atendimento de programas sociais como Viva Leite, Renda Cidadã, Bom Prato e Ação Jovem, alegando falta de recursos. No entanto, o tucano tem pouco mais de R$ 1 bilhão guardado no Fundo Estadual de Combate à Erradicação da Pobreza (Fecoep), que aguarda a nomeação de um conselho para administrar e aplicar o recurso no combate à pobreza. Passados quase 11 meses de governo, Doria ainda não definiu os membros do colegiado. As informações são do jornal Folha de S. Paulo, replicadas pela Rede Brasil Atual.
O recurso é proveniente de uma taxação adicional de 2% no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de produtos considerados supérfluos, como bebidas alcoólicas e cigarros. O governo paulista arrecadou R$ 1,7 bilhão entre 2016 e 2018, cuja maior parte compõe o fundo de combate à pobreza. Outros R$ 700 milhões foram destinados ao Fundo de Financiamento da Educação Básica (Fundeb).
O governo Doria alegou que os recursos acumulados são os arrecadados nos governos de Geraldo Alckmin (PSDB) e Márcio França (PSB) e que está aplicando as verbas deste ano, mas não detalhou de que forma. Em 2019, o Fecoep arrecadou R$ 563 milhões.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor