Diário Matinal: reforma tributária segue no radar

Discussões sobre o novo marco regulatório das teles no Senado e sobre a regra de ouro na Câmara devem ser retomadas hoje.

Opinião do Analista / 11:47 - 11 de set de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Bom dia.

.

Reforma tributária segue no radar - As discussões sobre o novo marco regulatório das teles no Senado e sobre a regra de ouro na Câmara devem ser retomadas hoje. Além disso, o governo continua elaborando a proposta para reforma tributária, que deve incluir mesmo um novo imposto sobre movimentações financeiras. O texto da equipe econômica pode chegar na Câmara na próxima semana. Na agenda de indicadores, destaque para o IPC-Fipe que ficou em 0,29%. Já as vendas no varejo em julho vieram acima do esperado, com aumento de 1% na comparação com junho, terceiro mês seguido de crescimento.

.

Dia mais positivo lá fora - A expectativa em torno da reunião do BCE amanhã cedo anima os investidores que também acordaram com a notícia de que a China decidiu abrir uma exceção para vários setores nas tarifas que vai colocar sobre produtos americanos e teria sinalizado um aumento nas importações agrícolas provenientes dos EUA. Curiosamente, o destaque negativo lá fora são as Bolsas de Xangai e Shenzhen, que fecharam em queda, antes da divulgação da notícia mencionada acima. Nos EUA, já saem os números do PPI, inflação ao produtor, único dado relevante na agenda macro, lá fora.

.

Mais um mês forte para a B3 (B3SA3) - Destaque na prévia operacional da Bolsa em agosto seguiu sendo o volume financeiro de ações, que saltou 84,5% na comparação com a média diária de um ano atrás. O número de investidores ativos quase dobrou em doze meses e teve bom crescimento de 9,2% apenas nos trinta e um dias de agosto, com quase 115 mil novos investidores em um mês. No mercado de derivativos, o volume saltou 61,9% em um ano. No mercado de balcão, o volume de novas emissões de renda fixa evoluiu 7,2% no período. Seguimos recomendando os papéis da B3.

.

Empreendimento da Transmissão Paulista (TRPL4) entra em operação - A companhia obteve a liberação definitiva do Operador Nacional do Sistema (ONS) para o início da operação comercial plena de um ativo na Subestação de Bauru, implementado por sua subsidiária integral IE Itapura. A Receita Anual Permitida do negócio é relativamente pequena, de R$ 11,8 milhões (contra R$ 3 bilhões de RAP atual da compahia), mas, ainda assim, cabe destacar a antecipação expressiva da entrega, com o prazo máximo determinando pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em fevereiro de 2021. Suas ações devem responder de forma positiva à novidade.

.

Venda de ativo da Petrobras (PETR4) - Foi concluída a venda de sua participação de 70% no campo de Maromba, localizado em águas rasas na Bacia de Campos, com o recebimento da primeira parcela, de US$ 20 milhões. Os outros US$ 70 milhões do negócio serão recebidos em duas tranches, a primeira de US$ 20 milhões, até 15 dias úteis após o início das atividades de perfuração de poços para o desenvolvimento do campo, e a segunda, de US$ 50 milhões, em até três meses após o primeiro óleo ou três anos após o início das atividades, o que ocorrer primeiro. Como já era esperada, a notícia deve trazer influência apenas marginalmente positiva para os papéis da companhia ao longo do pregão hoje.

.

Indústrias Romi (ROMI3) distribuirá proventos - Será pago JCP no valor líquido de R$ 0,34 por ação aos acionistas posicionados ao final do próximo dia 16. Os papéis ficarão ex no dia seguinte e o pagamento vai ser em novembro, no dia 11. O yield da operação é de 2,68% sobre a última cotação.

.

JCP da CSU (CARD3) - O Conselho da companhia aprovou R$ 0,047 (valor já líquido de IR) por ação para os acionistas posicionados ao final do pregão dessa sexta-feira, 13, ficando ex na segunda. Yield é de 0,73% considerando o fechamento de ontem e o pagamento será feito até 31 de março do ano que vem.

.

Bons negócios!

.

Coinvalores

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor