Dia das Crianças: preço é o quesito decisivo na hora da compra

Filhos lideram percentual de presenteados (45,5%), seguidos por sobrinhos (41,1%) e afilhados (21,6%).

Conjuntura / 11:32 - 7 de out de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Levantamento realizado pela Social Miner com a Opinion Box sobre as expectativas dos consumidores brasileiros para o Dia das Crianças revelou, por exemplo, que entre os respondentes, 58,1% afirmaram que pretendem ir às compras durante o evento, enquanto outros 14,2% revelaram que ainda estão indecisos - de modo que o varejo pode realizar ações para engajar o público.

Inclusive, entre os principais fatores que fariam um consumidor a escolher uma loja, destacam-se as boas promoções (74,8%) e preços competitivos (67,5%), além de facilidades no pagamento (34,5%), valor do frete (33,7%) e o atendimento (26,5%). A soma excede 100% uma vez que os respondentes puderam selecionar mais de uma opção de fatores relevantes para a escolha de uma loja.

O estudo aponta que 11% dos respondentes vão iniciar a busca por ofertas apenas na véspera ou no próprio dia, enquanto 18,8% vão se antecipar com uma semana de antecedência da data, ou seja, ainda dá tempo de conquistar essa parcela de consumidores.

Para o varejo, é importante mapear o que o consumidor prefere na hora de finalizar a compra: loja física ou virtual? Apesar de 34,8% dos respondentes afirmarem que preferem concentrar suas pesquisas e compras do Dia das Crianças em lojas físicas, 51,7% devem ser influenciados em algum nível pelo universo virtual na hora de escolher a loja - sendo que, mesmo optando por fechar o negócio físico, 25,7% pretendem buscar ofertas virtuais e outros 26% devem tanto pesquisar, quanto comprar virtualmente. Mesmo que a marca não conte com um comércio eletrônico, as estratégias de marketing digital devem fazer toda a diferença nas vendas do período. Uma dica para essa categoria é criar condições especiais para aqueles clientes que interagem com a empresa no Facebook ou no Instagram ou até mesmo oferecer cupom de desconto para quem tirar o print de um Stories promocional.

Questionados das razões para que as pessoas sejam fiéis às marcas, 60,6% dos consumidores responderam "preço", enquanto qualidade do produto foi o segundo principal motivo, com 47,7%. Mas também o público acredita que é importante sentir "confiança na loja" (41,9%), boas formas de pagamento (35,5%), prazos de entrega que atendam à expectativa (35,5%), atendimento de qualidade (30,3%), valor do frete (25,8%), política de devolução e troca (16,8%) e avaliação de amigos (12,3%).

A pesquisa perguntou quem e quantas pessoas os respondentes pretendem presentear. Em sua maioria, devem presentear de uma a duas pessoas nesse Dia das Crianças, e são os filhos (45,5%), sobrinhos (41,1%) e afilhados (21,6%) que devem receber a maior parcela dos mimos.

 

Rio de Janeiro - Já segundo pesquisa realizada pelo IFec-RJ (Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises), 57% dos consumidores fluminenses pretendem comprar presentes para o Dia das Crianças. Como esperado, os brinquedos compõem a maior parcela de intenções de compra, representando 72% do todo. As roupas são a segunda opção dos fluminenses, e correspondem a 39% das intenções de compra, seguidas pelos eletrônicos que compõem 22% do total.

Outras opções de presentes também foram mencionadas no levantamento, como, por exemplo, calçados (21%) e livros (19%). Os jogos de computador representam 12% e as bicicletas, apenas 8%. A pesquisa verificou ainda que o os fluminenses pretendem investir, em média, R$ 163,33 nos presentes. O IFec-RJ espera que a data movimente cerca de R$ 1,2 bilhão.

Outro dado analisado refere-se ao comportamento de compra em lojas. Dentre os fluminenses pesquisados, 57% disseram que preferem ir às compras em lojas físicas e 13% afirmaram que vão realizar suas compras virtualmente. Para 30% dos entrevistados as compras podem ser em lojas virtuais ou físicas.

A porcentagem de intenção de compra deste Dia das Crianças (57%) é a menor quando comparada às outras datas comemorativas de 2019: Dia das Mães (80%), Páscoa (76,2%), Dia dos Pais (64%), Dia dos Namorados (63,8%). Entretanto, o gasto médio com o Dia das Crianças (R$ 163,33) será o segundo maior, perdendo apenas para o Dia dos Namorados (R$ 167,78).

A sondagem ocorreu entre os dias 21 e 24 de setembro e contou com a participação de 500 consumidores em todo o Estado do Rio de Janeiro.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor