Despesas com IPVA e IPTU são as que mais pesam no início do ano

Segundo Fecomércio-RJ, 51,8% dos fluminenses realizaram algum planejamento ao longo de 2019 para pagar despesas iniciais de 2020.

Rio de Janeiro / 16:35 - 7 de jan de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Os gastos do início do ano com IPVA, IPTU e despesas escolares (matrícula e material) representam um grande impacto financeiro para as famílias. Levantamento do Instituto Fecomércio-RJ (Ifec-RJ), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro, mostrou que 51,8% dos fluminenses realizaram algum planejamento financeiro ao longo de 2019 para pagar as despesas iniciais de 2020.

Segundo o diretor do IFec RJ, João Gomes, a pesquisa mostrou um amadurecimento da população com os gastos futuros.

"É positivo observar que pouco mais da metade dos entrevistados se planejaram, ao longo de 2019, para honrar os tradicionais gastos de início do ano. O planejamento financeiro é importante a fim de evitar empréstimos ou parcelamentos que vão encolher o rendimento mensal ao longo dos próximos meses", destaca o diretor do Instituto Fecomércio-RJ.

Entre os fluminenses que pagam IPTU (59,4%), mais da metade (53,9%) vão pagar de forma parcelada, mesmo com os descontos oferecidos pelo governo para pagamento antecipado. Já dos 42,4% que pagam IPVA, 50,5% vão pagar à vista, aproveitando a redução de 3% no valor.

No caso das despesas de menor valor, o estudo mostrou que dos 35,2% que têm gastos com matrícula escolar, 72,2% efetuarão o pagamento à vista. Já dos 49,6% que têm gastos com material escolar, 46,4% vão optar pelo pagamento à vista, enquanto 53,6% optarão pelo parcelamento.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor