Crise política pode inviabilizar novo autódromo do Rio

Vereadores aprovaram projeto que torna local escolhido área de proteção ambiental.

Decisões Econômicas / 17:52 - 2 de mai de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A incapacidade do Governo Crivella de dialogar com os vereadores pode levar à estaca zero o projeto de construção de um novo autódromo no Rio de Janeiro. O local onde seria construído o circuito, a Floresta do Camboatá, em Deodoro, foi considerado pela Câmara Municipal como Área de Proteção Ambiental. Sendo assim, o terreno não poderá receber edificações. O projeto de criação da APA, aprovado em duas discussões pelos vereadores cariocas, foi enviado para o prefeito (foto) sancionar. Se ele vetar, o veto ainda pode ser derrubado pelos vereadores, inviabilizando o projeto.

A Fórmula 1 já sinalizou que tem intenção de trocar o velho autódromo de Interlagos, em São Paulo, pela nova pista carioca. Mas, além dos vereadores, ambientalistas e deputados estaduais também são contra a destruição da floresta para a construção do autódromo.

 

 

 

Transparência e controle no Legislativo

A Assembleia Legislativa começou a discutir esta semana o projeto de resolução que torna obrigatória a divulgação da lista de presença dos deputados nas sessões plenárias da Casa. As informações deverão ser atualizadas semanalmente e publicadas no site do Parlamento fluminense. A determinação é do projeto de resolução 812/18, de autoria do deputado Eliomar Coelho (PSol). O texto ainda determina que, em caso de faltas justificadas dos deputados, deverá ser publicada a justificativa com a eventual documentação comprobatória. Já em caso de falta não justificada, o que deverá ser publicado é o valor relativo aos descontos nos salários dos deputados.

Deputado Waldeck Carneiro

Autonomia para o ensino técnico

O deputado Waldeck Carneiro (PT) quer transformar a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) em Instituto Estadual Tecnológico do Estado do Rio de Janeiro (Ieterj), com autonomia de gestão, finanças e pedagogia. Segundo o parlamentar, a população fluminense merece dispor, em sua rede estadual, de uma vigorosa instituição tecnológica de formação de quadros, em sintonia com o desenvolvimento das diferentes regiões do Estado do Rio.

 

Idosos sem cartão

Idosos poderão usar as vagas exclusivas de estacionamento em estabelecimentos comerciais mesmo não tendo o Cartão do Idoso. Bastará a exibição de um documento oficial de identidade ou uma cópia autenticada do documento no para-brisas do veículo. É o que determina o projeto de lei dos deputados Carlos Macedo (PRB) e do ex-parlamentar Gilberto Palmares, que a Assembleia Legislativa do Rio aprovou e enviou para a avaliação do governador Wilson Witzel, que terá 15 dias úteis para sancionar ou vetar o texto. A proposta altera a Lei 6.642/13, que determinou a reserva de vagas para idosos e pessoas com deficiência nos estabelecimentos privados.

 

Senha em braile

As agências bancárias de Petrópolis, na Região Serrana, terão que distribuir senhas em braile nos serviços de atendimento aos clientes com deficiência visual. Um projeto de lei nesse sentido foi aprovado pela Câmara Municipal da cidade serrana. O autor, o vereador Marcelo Pró Deficiente, diz que a medida vai garantir o exercício da cidadania de todos.

 

Visitas ao parlamento estadual

Em 2018, cerca de 16 mil pessoas, entre estudantes, turistas nacionais e estrangeiros, visitaram o Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, através da visita guiada à exposição permanente Palácio Tiradentes: Lugar de Memória do Parlamento Brasileiro. Situado no Centro do Rio e incluído no corredor cultural da cidade, o palácio, em estilo eclético, chama a atenção pela sua beleza arquitetônica e tem importância histórica para o país.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor