Advertisement

CPI da Petrobras aprova relatório final

​​​​​​​Ramos: 'Conseguimos compreender que o que eles chamam de desinvestimento é o desmonte da Petrobras'

Empresas / 18:00 - 20 de dez de 2018

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), que investiga o desmonte da Petrobras e a venda de ativos da empresa aprovou, por unanimidade, o relatório final da comissão. O documentou aponta que a venda de ativos não é uma necessidade para a Petrobras. Segundo o presidente do grupo, deputado Paulo Ramos (PDT), os depoimentos colhidos pela comissão demonstram que essa venda é danosa para e instituição e para o povo brasileiro. Votaram a favor do relatório os deputados Waldeck Carneiro (PT), Geraldo Moreira (Pode) e Dr. Julianelli (PSB).

Conseguimos, de alguma forma, compreender que o que eles chamam de desinvestimento é o desmonte da Petrobras, atingindo a soberania nacional”, afirmou. O parlamentar disse, ainda, que a comissão teve muita dificuldade para concluir os trabalhos, já que os gestores da Petrobras obtiveram na Justiça uma liminar que impediu a convocação deles e a requisição dos documentos da companhia pela Comissão.

Ficou claro o porquê do presidente Pedro Parente recusar o convite da CPI e explicar a necessidade das privatizações que vinha realizando. O gestor de uma empresa como a Petrobras não pode se eximir de prestar esclarecimentos de seus atos. Isto fere a lei de acesso à informação e a transparência da gestão”, lamentou Ramos.

A CPI foi instalada em junho de 2017 e a liminar foi concedida no dia 17 de agosto. O relatório será enviado aos governos federal e estadual; ao Congresso Nacional e à Advocacia Geral da União (AGU), entre outras instituições.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor