Advertisement

CPI da Energia Elétrica

Deputados querem investigar os serviços prestados pela Light e pela Enel.

Decisões Econômicas / 18:11 - 28 de Mar de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Deputada Zeidan Lula

Os deputados estaduais começaram este mês uma investigação para apurar porque as concessionárias Enel e Light prestam um serviço tão ruim à população fluminense. A Enel atua em 66 municípios fluminenses, e a Light, em outros 31, incluindo a capital. A CPI da Energia Elétrica, presidida pela deputada Zeidan Lula (PT), dará voz a inúmeros consumidores que reclamam dos péssimos serviços prestados pelas duas empresas que, segundo a parlamentar, não estão longe das 20 primeiras do setor no ranking nacional de Desempenho de Continuidade feito pela Agência nacional de Energia Elétrica (Aneel).

 

Missa para Pereirinha

O presidente da Alerj, deputado André Ceciliano, compareceu à Missa de Sétimo Dia rezada pelo reitor da Irmandade São José, padre Pedro Gomes, na segunda-feira passada (25), em homenagem ao nosso querido Pereirinha. Foi uma celebração muito bonita cantada e acompanhada com um lindo órgão. Diretores e funcionários do Legislativo Fluminense, onde Pereirinha foi setorista por mais de 20 anos, também acompanharam a missa, ao lado de amigos, parentes e colegas da imprensa. Já estamos com saudades, Pereirinha!

Deputado Eliomar Coelho

Desfile longe da TV

O deputado Eliomar Coelho defende o fim do monopólio de uma de rede de TV na transmissão dos desfiles das escolas de samba do Rio. Se o governador Wilson Witzel conseguir ter de volta o comando do Sambódromo, o deputado vai entrar com um pedido para que o monopólio seja quebrado. Este ano, sem interesse comercial no desfile das campeãs, a emissora não transmitiu o desfile, nem abriu o sinal para que outro canal o fizesse. Conversamos com o deputado sobre o assunto:

O que o senhor acha desse monopólio de um único canal de TV sobre os desfiles no Sambódromo?

Esse tipo de procedimento adotado para que haja a transmissão do Carnaval para o mundo inteiro é totalmente questionável. A minha opinião é que isso deveria ser de forma diferente. Não pode entregar para uma única emissora que, de repente, se quiser cobrir, cobre; se não quiser cobrir, não cobre; e outra não pode cobrir. Isso é uma deformação no procedimento de liberdade de comunicação.

A Alerj pode entrar nessa discussão?

Não só pode, como deve. Nós temos compromissos, responsabilidade e devemos tratar esse assunto com a máxima seriedade.

No Carnaval há verba pública e o Poder Público tem que fiscalizar e cobrar, correto?

Quem dá a mão, dá a condição. Se você dá a verba, você tem que fiscalizar como ela está sendo empregada. Não é um problema difícil de resolver. Basta colocar regras no contrato de concessão que defina como deve ser a transmissão dos desfiles. Não pode de um monopólio porque isso prejudica o acesso da população. É preciso uma distribuição mais igualitária.

 

Sem chamar a atenção

O deputado João Peixoto (DC) vem recebendo insistentes pedidos para que ele se candidate a prefeito de sua cidade natal, Campos, no Norte Fluminense. Escaldado, o veterano político recusa todos com a mesma frase: “Me deixa fora disso, quem governa agora é o Tribunal de Contas e o Ministério Público.”

 

Equipe

A partir desta edição, Sergio Braga se soma a Ronaldo Ferraz na coluna Decisões Econômicas. Braga foi colunista do jornal O Fluminense e assessor da Prefeitura do Rio na gestão de Eduardo Paes.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor