Advertisement

Copa América deve aquecer a economia do Rio

Maior impacto será na rede hoteleira com venda de pacotes turísticos e no setor de serviços e de bares e restaurantes.

Rio de Janeiro / 15:07 - 07 de Jun de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A poucos dias do início da Copa América 2019, a movimentação no setor hoteleiro e em bares e restaurantes do Rio de Janeiro ainda é tímida, mas a chegada de turistas por conta do evento deve aquecer a economia na véspera da competição.

Segundo a professora de Economia da Faculdade Mackenzie Rio, Michele Nunes, a expectativa de aquecimento da economia é positiva na capital carioca, uma das cinco sedes do torneio continental, que começa dia 14 e vai até 7 de julho. As outras cidades que irão receber os jogos são Belo Horizonte, São Paulo, Salvador e Porto Alegre.

Para ela, o maior impacto será na rede hoteleira com a venda de pacote turístico e no setor de serviços e de bares e restaurantes.

"A crise econômica no Brasil e nos países vizinhos e o dólar caro podem ter reflexos na demanda de turistas, mas se observará uma movimentação na economia no período do torneio devido à força da cultura esportiva no Brasil. A expectativa é que o setor hoteleiro consiga atingir chegar próximo à meta de ocupação esperada. A presença de torcedores de países participantes como o Paraguai, Argentina e Uruguai deve fazer a diferença. Não chegaremos aos patamares registrados nos grandes eventos como foram a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016, mas a Copa América vai mobilizar um público que gosta de futebol."

Também um estudo da Decolar verificou o interesse dos viajantes internacionais em visitar o Brasil durante o torneio. Segundo o levantamento, durante o período da competição, tendo como base o número de viajantes dos países participantes que desembarcarão no Brasil, o crescimento médio no número de passageiros será de 36%.

"A proximidade dos países favorece um maior engajamento de viajantes internacionais. Além disso, muitos já tiveram experiências positivas na Copa de 2014. Podemos nos preparar para receber muitos argentinos, chilenos, americanos, uruguaios, mexicanos, entre outros", comenta Alexandre Moshe, diretor-geral do Decolar.

Dentre as nacionalidades que, até o momento, mais adquiriram produtos de turismo (passagem, hospedagem etc.) para dias de jogos, destaque para chilenos e argentinos, que ficam atrás apenas dos brasileiros no Top 3

O estudo também analisou o tempo médio de dias que os viajantes ficarão nas cidades sede. Nesse quesito, os turistas que ficarão mais tempo tendem a ser os que chegam de países mais distantes, como México, EUA e Costa Rica. A média geral é de dias de estadia nas cidades que terão jogos.

A pesquisa foi realizada com base nas emissões de produtos de turismo entre 14 de junho de 2018 e 7 de julho de 2018 e 14 de junho de 2019 e 7 de julho de 2019 de clientes do Decolar.

 

Clubes - Com o levantamento deste mês, o Ibope Repucom destaca o crescimento das bases digitais de Flamengo, Corinthians, Palmeiras, Atlético Mineiro e São Paulo. Dos cinco clubes que mais cresceram no período e que correspondem a cerca de 800 mil inscritos, 53% do total de novas inscrições nas contas oficiais dos clubes de futebol que ocorreram durante o mês de maio.

O Flamengo lidera o crescimento do ranking digital, na somatória de todas suas plataformas, pelo quinto mês consecutivo. No combinado das principais plataformas (Facebook, Twitter, Instagram e YouTube), o clube carioca ampliou seu alcance digital em quase 280 mil inscritos. No último mês, liderou o crescimento em duas das quatro principais plataformas: Twitter e Instagram. Cerca de 9 em cada 10 novos inscritos nas redes sociais do Flamengo foram através de suas contas oficiais no Instagram (66% do total) ou no Twitter (20%).

O Corinthians foi dono do segundo maior crescimento geral ao somar 177 mil novos inscritos no combinado de seus canais oficiais. O Instagram segue como o principal motor para o crescimento corintiano no período, responsável por 76% do total em maio. Dentre os vinte maiores clubes do ranking, o clube paulista empata com o Atlético Mineiro com a maior dependência de seus crescimentos no Instagram. Sobre as demais plataformas, o clube do Parque São Jorge registrou o segundo maior crescimento em todas elas.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor