Consórcio VLT vai à Justiça para rescindir com a Prefeitura

Concessionária diz que Prefeitura deve R$ 150 milhões.

Rio de Janeiro / 00:06 - 5 de jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O consórcio VLT (veículo leve sobre trilhos) Carioca informou nesta quinta-feira que pediu à Justiça autorização para rescindir o contrato de concessão para operar os bondes que circulam no centro do Rio de Janeiro. Os bondes do VLT operam desde 2016 e ligam outros modais de transporte, como estações de metrô, a Estação das Barcas da Praça XV, a Central do Brasil, a Rodoviária Novo Rio e o Aeroporto Santos Dumont.

A concessionária acusa a Prefeitura de descumprimento de contrato e inadimplência e diz que que já está em R$ 150 milhões o total devido pelo município pelos investimentos para a implantação das linhas de VLT. Procurada pela Agência Brasil, a Prefeitura do Rio de Janeiro disse que ainda não foi notificada oficialmente e não vai se posicionar.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor