Advertisement

Compra de moedas estrangeiras também já pode ser financiada

Em uma entrevista CEO do BomCâmbio explicou ao MONITOR MERCANTIL como é a atuação desse mercado.

Mercado Financeiro / 12 Abril 2019 - 20:07

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Até bem pouco tempo o viajante só tinha a opção de pagamento à vista com cartão de crédito para adquirir dólares, euros, pesos e outras moedas estrangeiras. Essa forma de pagamento continua sendo predominante, mas várias casas de câmbio no Rio de Janeiro e em São Paulo já oferecem a opção do financiamento com cartão de crédito.

As condições do negócio, como taxas de câmbio e número de parcelas, são específicas de cada casa de câmbio, explica a plataforma BomCâmbio -- que congrega uma rede de casas de câmbio situadas no Rio de Janeiro e em São Paulo. É claro que quem parcela a compra, em geral, paga uma taxa de câmbio um pouco acima da taxa para pagamento à vista.

Na BomCâmbio, o comprador pode comparar as taxas e as condições de pagamento e operacionalização do negócio de dezenas de casas de câmbio e fechar o negócio que mais lhe convém. Todas as casas de câmbio participantes da plataforma são credenciadas pelo Banco Central do Brasil e operam em estrita conformidade legal e emitem para os clientes recibos de compra e venda.

O financiamento é uma evolução natural do mercado de comercialização de moedas estrangeiras. É uma facilidade oferecida aos viajantes, que é muito bem-vinda nesta época que vivemos, em que as famílias enfrentam restrições orçamentárias,” explica José Pereira Almeida, CEO do BomCâmbio e especialista em TI e em desenvolvimento de projetos online inovadores. Ele explicou ao MONITOR MERCANTIL como é a atuação desse mercado.

No endereço eletrônico da plataforma BomCâmbio (www.bomcambio.com.br) o interessado encontra uma lista de casas de câmbio que trabalha com parcelamento.

Quantas casas de câmbio estão hoje na plataforma BomCâmbio? Vocês conseguem atender todo o território nacional?

- Existem aproximadamente 20 casas de câmbio na nossa plataforma. Por enquanto atendemos nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. Nosso planejamento estratégico prevê a expansão, ainda em 2019, para outras três capitais. Optamos por uma expansão gradual, que nos permita garantir a qualidade dos serviços e a total segurança das operações.

Quais os critérios para que uma casa de câmbio faça parte da plataforma?

- As casas de câmbio precisam ser credenciadas pelo Banco Central do Brasil, como correspondente cambial autorizado a operar no mercado de câmbio. Todas as operações de compra e venda são com a emissão de recibos e pagamento de IOF. O usuário pode ter certeza que está fazendo uma operação estritamente legal.

Como surgiu a ideia de permitir a compra parcelada de moedas estrangeiras?

- Surgiu da demanda dos compradores de moeda estrangeira, seja para viagens de turismo ou negócios. Estamos atravessando tempos difíceis e nem sempre o viajando tem em mãos a quantia para comprar dólares e outras moedas. Então algumas casas de câmbio começaram recentemente a oferecer a opção de compra por meio do cartão de crédito. A aceitação foi boa e outras casas estão aderindo à modalidade. Trata-se de uma evolução natural do mercado. Sempre foi possível comprar, por exemplo, a passagem com o cartão de crédito e parcelar em várias vezes. Aliás, compra-se hoje em dia praticamente qualquer produto ou serviço com cartão. Por que não moeda estrangeira?

A compra à vista de moedas estrangeiras é ainda predominante nesse mercado, apesar de várias casas de câmbio já oferecerem a opção do financiamento. Qual a perspectiva de expansão em curto prazo?

- Sim, a compra à vista ainda predomina. Mas, com crise, os viajantes estão preferindo a opção de cartão de crédito, do que deixar de viajar. Acredito que haverá uma expansão gradativa da compra a prazo, até chegarmos a um ponto de equilíbrio entre as duas formas de pagamento: à vista e a prazo.

Como você enxerga as oscilações do câmbio quando se tem uma venda parcelada?

- Neste caso, o comprador não tem que se preocupar com a oscilação da taxa de câmbio. A operação é igual a qualquer compra a prazo por cartão de crédito. O valor de cada parcela mensal é fixado no momento da compra. É importante ressaltar que taxa de câmbio para compra à vista é superior à taxa para compra a prazo. Esse diferencial é o que a casa de câmbio cobra pela facilidade do financiamento e risco da oscilação cambial.

Na compra da moeda via plataforma, como é feita a entrega? Quanto tempo leva? É a plataforma que se ocupa disso?

- A plataforma faz a interface entre o comprador e a casa de câmbio, que vão negociar diretamente todas as condições da compra e de entrega. No BomCâmbio, o comprador informa a cidade e o valor que deseja comprar. Em seguida, recebe uma lista de ofertas com taxas de câmbio, condições de pagamento e entrega, além de contatos. Ele vai escolher a que mais lhe convém, entrar em contato diretamente com a casa de câmbio e fechar a negociação, se julgar que deve.

Pessoas físicas também podem vender moedas para a plataforma, mesmo que não tenha comprado com vocês?

- Qualquer pessoa pode comprar ou vender moeda pela plataforma.

Que cuidados são necessários nesse mercado do ponto de vista do cliente?

- O cliente deve sempre exigir da casa de câmbio o recibo da operação. No recibo, constam todas as informações necessárias para a garantia de uma operação dentro das normas do Banco Central.

Como a BomCâmbio vislumbra esse mercado daqui a algum tempo em termos de concorrência?

- A competição no mercado de câmbio é muito grande e vai continuar a ser. Nossa plataforma permite que o cliente maximize o benefício desse ambiente de competitividade. As casas de câmbio concorrem entre si para conseguir fechar o negócio com o comprador ou vendedor de moeda estrangeira. O cliente é o rei!

Existe ainda algum ajuste que poderia ser feito pelo Banco Central em relação a esse mercado?

- Os correspondentes cambiais dependem das corretoras para obterem o credenciamento e limites de crédito no dia a dia. Essa exigência do Banco Central tem levado as casas de câmbio a reclamarem.

O que mais a plataforma traz de benefício para seus usuários?

- Os operadores das casas de câmbio também utilizam a plataforma para se manterem informados das tendências do mercado financeiro. Dentro do painel do operador, há um conjunto de serviços online que ajuda na tomada de decisão, tais como cotações de moedas estrangeiras, dólar comercial, notícias do mercado entre outros.

Você gostaria de fazer ainda alguma consideração sobre o tema?

- Se o viajante tem dinheiro na mão, nossa recomendação é que opte por comprar à vista moeda estrangeira. Assim, é possível negociar uma taxa de câmbio mais baixa. A opção a prazo só é interessante quando não se tem o dinheiro na mão. No BomCâmbio, ele pode obter as melhores taxas e condições. Nossos serviços são inteiramente gratuitos.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor