Advertisement

Comércio carioca amarga em julho maior inadimplência do ano

Rio de Janeiro / 07 Agosto 2018

A inadimplência no comércio lojista da Cidade do Rio de Janeiro aumentou 1,3% em julho em relação ao mesmo mês do ano passado. É o maior índice do ano, de acordo com os registros do Serviço Central de Proteção ao Crédito do CDLRio (Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro).

As consultas, índice que mostra o movimento do comércio, caíram 6,9%, e as dívidas quitadas (indicador que aponta o número de consumidores que colocaram suas dívidas em dia) aumentaram 1,8%.

De acordo com o presidente do CDLRio, Aldo Gonçalves, o índice negativo nas consultas mostra claramente o fraco desempenho do comércio. Ele lembra que a crise por que passa o Estado do Rio de Janeiro, o aumento desenfreado dos camelôs – problema que cresce assustadoramente a olhos vistos em toda a cidade – e o crescimento do desemprego, que é o maior do Sudeste, influenciaram fortemente o desempenho das vendas no mês de julho.

Ao comparar o mês de julho com o mês anterior (junho), os registros do Serviço Central de Proteção ao Crédito mostram que as consultas e a inadimplência diminuíram, respectivamente, 1% e 0,9%; as dívidas quitadas cresceram 2,2%.

No acumulado dos sete primeiros meses do ano (janeiro/julho) em relação ao mesmo período de 2017, as consultas recuaram 6,1%, e a inadimplência e as dívidas quitadas cresceram, respectivamente, 1% e 0,9%.

Cheque

Segundo o LIG Cheque, registro de cadastro da entidade, em julho em relação ao mesmo mês de 2017, as consultas e as dívidas quitadas caíram, respectivamente, 9,9% e 1,8% e a inadimplência cresceu 1,5%.

Comparando-se julho com junho de 2018, as consultas e as dívidas quitadas diminuíram, respectivamente, 2,2% e 2,8% e a inadimplência cresceu 0,6%.

No acumulado dos primeiros sete meses desse ano (janeiro/julho) em relação ao ano passado, a inadimplência aumentou 1,2% e as consultas e as dívidas quitadas recuaram, respectivamente, 7,9% e 2,8%.