Advertisement

Coletes amarelos portugueses querem reduzir aposentadorias milionárias

"Vamos Parar Portugal”

Acredite se puder / 20 Dezembro 2018

Para imitar os franceses, os portugueses criaram um movimento inspirado nos ‘coletes amarelos’ e já ameaçam "Vamos Parar Portugal”. Caso eles se organizem, os brasileiros devem tomar cuidado ao programar seus passeios no agradável país, para não sofrerem como os que foram a Roma nos anos 70 do século passado, quando sem mais nem menos, tudo parava ao ouvir o grito de ‘sciopero’.
O Movimento dos Coletes Amarelos de Portugal se define como pacífico, apartidário, sem fins lucrativos, de união e apoio a todos os grupos e indivíduos que estejam insatisfeitos com os variados problemas do país. Mais, esperam que os grupos estejam dispostos a protestar até que os problemas estejam resolvidos.

No topo das exigências aparece a redução de taxas e impostos, como o IVA e o IRC, o fim do imposto sobre produtos petrolíferos (ISP) e a redução para metade do IVA sobre combustíveis e gás natural. Além disso, a redução das taxas sobre a eletricidade, com incidência sobre as taxas de audiovisual e de emissão de dióxido de carbono. Também a concessão de incentivos, fiscais e outros, para as micro e pequenas empresas poderem pagar, com a correspondente taxação às grandes empresas e multinacionais, com base na sua margem de lucro. E mais o aumento do salário mínimo para 700 euros e um novo para as pensões milionárias acima de 5 mil euros.

Caramba, vai ter confusão.

 

Goldman recomenda aplicar em ações em 2019

Por considerar que a economia global vai continuar a crescer no próximo ano e manter o desempenho das ações, o Goldman Sachs Asset Management recomenda investir nos títulos das empresas no próximo ano, principalmente nas dos mercados emergentes. As ações mundiais tiveram um ano difícil, com o MSCI World Index, índice que representa as empresas de média e grande capitalização nos 23 países desenvolvidos, apresentando o pior retorno anual desde 2008. O cenário foi pressionado por receios de um abrandamento global e a subida das taxas de juro.

Apesar de o Goldman manter a perspectiva de que a economia deve continuar crescendo a nível mundial, o que suporta os fundamentos das ações, há outros fatores que podem provocar volatilidade no mercado, especialmente o Brexit. Por essa razão, o Goldman Sachs recomenda postura neutra em relação às ações britânicas, preocupados com uma saída traumática.

 

FED aumenta juros, mas reduz previsões

A Reserva Federal (Fed) aprovou o último de juros deste ano, mas garantiu que assumiu um tom de cautela e baixou as suas previsões e só deverá subir os juros mais duas vezes no próximo ano, em vez das três subidas anteriormente previstas. Estas perspectivas abalaram a confiança dos investidores, provocando quedas elevadas nas bolsas e no petróleo. O barril do Brent caiu 3,84% para US$ 55,04.

 

Oásis Supermercados receberá criptomoedas

A rede Oásis Supermercados, com duas lojas em Rio das Ostras, no litoral Norte do Rio de Janeiro, passou a aceitar criptomoedas como meio de pagamento desde a última terça-feira. Agora, até turistas poderão pagar suas compras com bitcoins, litecoin e bitcoin cash diretamente nos caixas do supermercado.

A empresa tem um faturamento anual em torno de R$ 25 milhões e emprega 0 funcionários nas suas duas unidades, sendo 20 operadores de caixa e treinados para receber pagamentos com criptoativos.

Bem, por enquanto ninguém realizou operações com criptomoedas. Aliás, como a rede é muito pequena, regional, o anúncio é uma boa jogada de marketing.