Advertisement

Coinvalores: IGP-M apresentou variação de 0,03% na primeira prévia

IPC-Fipe cedeu para 0,06% na primeira quadrissemana do mês, perdendo força ante a alta de 0,09% verificada em dezembro.

Opinião do Analista / 13:22 - 10 de Jan de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Bom dia.

.

Índices de inflação seguem comportados - O IGP-M apresentou variação positiva de 0,03% na primeira prévia de janeiro, contra recuo de 1,16% no mesmo período do mês anterior. Já o IPC-Fipe cedeu para 0,06% na primeira quadrissemana de janeiro, perdendo força ante a alta de 0,09% verificada em dezembro, reforçado pelo declínio dos grupos habitação, vestuário e saúde.

.

Movimento de realização no exterior com dados fracos da China - Na Ásia e na Europa, o pregão é majoritariamente negativo, pressionado pelos indicadores de inflação mais fracos que o esperado na China, reforçando o panorama de arrefecimento da atividade econômica local. A inflação ao produtor, PPI, desacelerou para 0,9%, menor patamar em mais de dois anos e bem abaixo da projeção de 1,6% do mercado. Já o CPI, a inflação ao consumidor, ficou em 1,9%, contra uma expectativa de 2,1%. Os futuros americanos também apontam para uma abertura no vermelho após o quarto pregão seguido fechando no campo positivo, na esteira de uma ata do Fomc com sinais um pouco mais dovish que o comunicado da última reunião. Não ajuda, na abertura de hoje, a falta de acordo entre Trump e os democratas na questão do orçamento. O presidente americano deixou uma reunião com líderes do partido rival sem acordo e o shutdown parcial continua. Na agenda, o Fed segue no radar dos investidores com uma série de discursos de representantes da instituição, muitos com direito a voto nesse ano.

.

Taesa (TAEE11) e Alupar (ALUP11) obtêm licença ambiental - O instituto do meio ambiente e recursos hídricos concedeu a "licença de instalação" para a Empresa Diamantina de Transmissão de Energia - EDTE, que, agora, poderá iniciar as obras. O empreendimento, que vai expandir o sistema de transmissão no sul da Bahia, deve ficar pronto até dezembro desse ano. A receita anual permitida atualizada do ativo é de R$ 66,1 milhões e o Capex estimado de R$ 368 milhões. A Alupar possui participação societária de 25,06% e a Taesa, de forma direta e indireta, fica com os outros 74,94%. A novidade deve trazer impacto apenas marginalmente positivo para as ações das companhias.

.

Privatização da Cemig (CMIG4) no radar - Ontem, em entrevista à Rede TV, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, declarou que deve enviar um pacote de projetos de leis à Assembleia Legislativa, incluindo a privatização da Cemig. Segundo Zema, privatizar estatais é um dos pontos exigidos pelo Tesouro Nacional para renegociação das dívidas do Estado. Todavia, ainda não há detalhes sobre como será a proposta, tampouco de quando será enviada. Ainda assim, os papéis já reagiram de forma positiva ao final do pregão ontem, e a tendência é que os investidores sigam animados com CMIG4.

.

Bons negócios!

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor