Advertisement

Ciro alerta: vai desfazer negócios no pré-sal e na Embraer

O pré-candidato pelo PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, afirmou que, se eleito, todas “as entregas”...

Política / 18 Julho 2018

O pré-candidato pelo PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, afirmou que, se eleito, todas “as entregas” do petróleo depois da mudança da lei de partilha vão ser desfeitas. Os campos de petróleo comprados por multinacionais serão “desapropriados, com a devida indenização”, relata a agência RBA.

Ciro falou ainda, em sabatina promovida pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), em São Paulo, que enviou uma carta à Boeing pedindo para que a empresa norte-americana não consolidasse o negócio de compra da Embraer.

O pedetista disse que 63 milhões de pessoas estão com os nomes em serviços de proteção ao crédito. “Pelo consumo das famílias não é provável que venha crescimento. O endividamento privado está em R$ 2 trilhões de dívida, mais de R$ 600 bilhões de potencial inadimplência e o Brasil está em um colapso fiscal.”

O presidenciável defendeu uma reforma tributária que desonere a produção e declarou que não tem nada contra o mercado, “mas o mercado não sabe promover o desenvolvimento”.

Uma das soluções poderá vir através do BNDES, que ele prometeu recapitalizar. “País como o nosso precisa de um banco de fomento.” Segundo Ciro, o país teve “a sorte” de o Governo Temer não ter conseguido tirar do banco R$ 200 bilhões como pretendia. “Mas conseguiu tirar 100 (bilhões de reais).” Para Ciro, é possível recuperar o banco, “se ele não chegar morto” ao próximo governo.

Ciro também defendeu mudanças na lei trabalhista, mas atacou a reforma feita por Temer, que incluiu “aberrações e defeitos de origem”. “Esses defeitos exigem conversa, para que não fique uma parte derrotada e humilhada e a outra com uma vitória de Pirro”, disse Ciro. De acordo com ele, uma das coisas aberrantes é o artigo que pode “alocar uma grávida num ambiente insalubre, se o patrão entender que não é insalubre”.