Advertisement

Cessão onerosa reduzirá participação da Petrobras no pré-sal para menos da metade

Projeto permitirá repassar à iniciativa privada quase 21 bilhões de barris de petróleo, que valem US$ 800 bilhões

Conjuntura / 05 Dezembro 2018

A venda dos direitos da Petrobras, conhecida como cessão onerosa, reduzirá a participação da estatal no pré-sal de 48% para 28%. Esta fatia já foi de 60%, denunciou Fernando Siqueira, da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet).

Em audiência pública das comissões de Trabalho e de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados, realizada nesta terça-feira, Siqueira também criticou o projeto de lei em tramitação no Senado (PLC 78/18), já aprovado na Câmara, que permite a venda de parte dos direitos da Petrobras no pré-sal, equivalente a 3,5 bilhões de barris.

Ele explicou que a Agência Nacional do Petróleo já indicou que existem outros 17,2 bilhões de barris excedentes nos campos em questão. No total, portanto, seriam repassados à iniciativa privada 20,7 bilhões de barris, avaliados, segundo Siqueira, em US$ 800 bilhões.

E mais absurdo ainda é o fato de que no campo de Búzios, que é um dos componentes da cessão onerosa, a Petrobras tem o direito de explorar 3 bilhões de barris; mas o campo tem hoje 13 bilhões previstos. Então você vai ter a Petrobras dona de um campo e aparece uma multinacional, que certamente vai entrar, e vai produzir 10 bilhões dentro do mesmo campo”, alertou, segundo a Agência Câmara Notícias. “Não existe no mundo! É um absurdo tão grande”, protestou o dirigente da Aepet.

 

(foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)