Advertisement

Carioca regulariza dívidas para comprar no Dia das Mães

Ao comparar abril com março, inadimplência e dívidas quitadas cresceram, respectivamente, 4,6% e 3,8%; consultas caíram 1,2%.

Rio de Janeiro / 07 Maio 2019 - 15:41

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

As dívidas quitadas no comércio lojista da Cidade do Rio de Janeiro cresceram 1,7% em abril em relação ao mesmo mês do ano passado, de acordo com os registros do Serviço Central de Proteção ao Crédito do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDL-Rio). Foi o maior índice do ano, mostrando que os consumidores regularizaram suas contas para poder comprar no Dia das Mães, a maior data comemorativa para o comércio depois do Natal.

De acordo com os registros do Serviço Central de Proteção ao Crédito do CDL-Rio em abril a inadimplência cresceu 1% em relação ao mesmo mês do ano passado e as consultas (item que indica o movimento do comércio) diminuiram 4%.

Ao comparar abril com o mês anterior (março), a inadimplência e as dívidas quitadas cresceram, respectivamente, 4,6% e 3,8% e as consultas caíram 1,2%.

No acumulado dos quatro meses do ano (janeiro/abril) em relação ao mesmo período de 2018, a inadimplência e as dívidas quitadas aumentaram, respectivamente, 0,9% e 0,6% as consultas diminuíram 6%.

Segundo o LIG Cheque, registro de cadastro da entidade, a inadimplência aumentou 1,6% e as consultas e as dívidas quitadas diminuíram, respectivamente, 7,1% e 2% em abril relação ao mesmo mês de 2018.

No acumulado dos quatro meses do ano (janeiro/abril) em relação ao mesmo período do ano passado, a inadimplência cresceu 1,1% e as consultas e as dívidas quitadas diminuíram, respectivamente, 6% e 3%.

Comparando-se abril com o mês anterior (março), a inadimplência e as consultas e as dívidas quitadas aumentaram, respectivamente, 0,5% e 1,4% e as consultas caíram 1,5%.

 

Shoppings - De acordo com estudo realizado pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) para ao data, os shoppings esperam um crescimento de 6% nas vendas, em comparação com o mesmo período do ano passado. O tíquete médio deverá ser acima de R$ 200, 33% maior do que em 2018, e os segmentos que deverão impulsionar esse resultado positivo são de vestuário, perfumaria e calçados, com destaque também para telefonia e joias.

"Nos últimos três anos, o setor apresentou crescimento superior a outros mercados, o que nos deixa confiantes em ter mais um resultado positivo neste ano. Os shoppings se mantêm inovando, desde o mix de produtos e serviços até a oferta de novas experiências. Segundo o Censo 2018 da Abrasce, o setor aumentou em 2,6% o número de lojas, de um ano para o outro, e 4,8% a área bruta locável (ABL). Ou seja, os empreendimentos investem cada vez mais nos desejos e necessidades dos consumidores, principalmente em períodos como o Dia das Mães, que é considerada a principal data comercial do primeiro semestre", declara Glauco Humai, presidente da Abrasce.

O fluxo do período também deve acompanhar a alta das vendas. Segundo a pesquisa, os shoppings esperam um aumento de 5% de visitantes, em relação ao ano anterior. Para comemoração da data, no domingo, os espaços mais procurados deverão ser praça de alimentação, restaurantes e cinema.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor