Carga aérea: demanda cai 4, 8% em junho

Declínio ocorre pelo oitavo mês consecutivo.

Empresas / 22:02 - 9 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Pelo oitavo mês consecutivo houve declínio nos volumes de carga aérea na comparação com o mesmo período do ano passado. A informação é da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata - International Air Transport Association), que divulgou os dados sobre os mercados globais de transporte aéreo de carga. A entidade mostra que a demanda, medida em toneladas de carga por quilômetro (FTKs), caiu 4,8% em junho de 2019 em relação ao mesmo período de 2018.

De acordo com a Iata, os sinais de uma recuperação modesta nos últimos meses parecem ter sido prematuros, com a contração de junho atingindo todas as regiões, exceto a África. O aumento da capacidade permanece moderado e o fator de ocupação continua caindo. Globalmente, o crescimento do comércio está enfraquecido, e a incerteza nos negócios piorou com os recentes aumentos nas tarifas na disputa comercial entre os Estados Unidos e a China.

“O comércio global continua sofrendo com as tensões comerciais, principalmente entre os Estados Unidos e a China. Com isso, os mercados de carga aérea continuam apresentando redução. Ninguém ganha uma guerra comercial. As fronteiras abertas ao comércio promovem prosperidade contínua. Esse deve ser o foco dos nossos líderes políticos”, disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

Há uma constatação da associação que as companhias aéreas da Ásia-Pacífico e do Oriente Médio mais uma vez sofreram as quedas mais acentuadas no crescimento ano a ano no volume total de carga aérea em junho de 2019. A África foi a única região que apresentou crescimento.

As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico tiveram redução de 5,4% na demanda por carga aérea em junho de 2019 em relação ao mesmo período de 2018. A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, apesar de ser um fator importante, não é a única responsável pela queda. Os FTKs para o mercado interno da Ásia diminuiu mais de 10% no ano passado. A capacidade de carga aérea aumentou 1,8% no mesmo período.

As companhias aéreas da América do Norte registraram redução de 4,6% na demanda por carga aérea e aumento de 1,9% na capacidade em junho de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. As tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China estão afetando o desempenho, com queda de 5% no FTK da Ásia. FTKs em rotas entre essa região e a Europa, América do Sul e Oriente Médio também foram menores.

As companhias aéreas da Europa registraram queda de 3,6% na demanda por carga aérea em junho de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. Os volumes de carga relativamente fortes registrados na Europa estão ajudando a minimizar o impacto do enfraquecimento das exportações na Alemanha. A capacidade aumentou 2,8% na comparação ano a ano.

As companhias aéreas do Oriente Médio apresentaram redução de 7% nos volumes de carga aérea e aumento de 2,7% na capacidade em junho de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. A demanda com ajuste sazonal apresenta queda desde o final de 2018; dados mais recentes mostram volumes fracos particularmente para a Europa (-7,2%) e Ásia-Pacífico (-6,5%).

As companhias aéreas da América Latina apresentaram queda de 1,0% na demanda por carga aérea em junho de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. A capacidade aumentou 4,6%. Grande parte deste declínio no transporte de carga aérea pode ser resultado do enfraquecimento do mercado interno da América do Sul (principalmente no Brasil e na Argentina), onde os FTKs caíram 6,5%.

As companhias aéreas da África foram as únicas a apresentar crescimento em junho de 2019, com aumento de 3,8% na demanda em relação ao mesmo período do ano passado. Com isso, a África tem o melhor desempenho pelo quarto mês consecutivo. A capacidade cresceu 16,6%. A análise de rotas mostra que o desempenho entre a África e a Ásia está fortalecido, com aumento de 12% na comparação ano a ano.

Os dados estatísticos da Iata se referem ao transporte aéreo de carga doméstico e internacional programado das companhias aéreas membros ou não membros da associação.

Participações no mercado de transporte de carga por região em termos de FTK: Ásia-Pacífico 35,3%, Europa 23,4%, América do Norte 23,7%, Oriente Médio 13,3%, América Latina 2,7%, África 1,7%.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor