Caixa lança crédito imobiliário corrigido pelo IPCA

A nova linha de crédito valerá para imóveis residenciais novos e usados.

Conjuntura / 23:11 - 20 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Nesta terça-feira, a Caixa Econômica Federal lançou nova linha de crédito imobiliário que terá como referência o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o índice oficial de inflação do país. A nova linha de crédito valerá para imóveis residenciais novos e usados e, para o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, o ganho para o mercado será enorme, pois a prestação pode ser reduzida em até 50%. “Pessoas com uma renda menor poderão adquirir um imóvel. Muita gente que não quer pagar uma prestação alta terá essa opção agora”, disse.

As simulações já podem ser realizadas no site da Caixa. A nova linha de financiamento estará disponível a partir da próxima segunda-feira e terá prazo máximo de financiamento de 360 meses, com quota limite de 80% do valor do imóvel. Para atrair os compradores, os juros nesse tipo de financiamento habitacional serão mais baixos em relação ao modelo tradicional.

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, a alternativa de financiamento imobiliário com atualização pelo IPCA representa uma revolução no mercado. “É uma redução do custo do crédito, algo que a gente acredita que vai ter impacto no crescimento econômico dos próximos anos. Vai ter mais emprego, mais crédito e vai movimentar a economia”.

Para Martins, a novidade vai aquecer o mercado brasileiro de crédito imobiliário. “O nosso recebível, que era carregado pelo banco durante 30 anos vai ficar depositado num investidor institucional. É ele que é destinatário desse tipo de papel. Uma outra vantagem é que o banco passa a ser intermediário, então tanto faz um grande banco ou uma pequena companhia hipotecária de qualquer estado do Brasil. O importante é criar um mercado competitivo na concessão do crédito”.

A taxa mínima para imóveis residenciais enquadrados será de IPCA mais 2,95% ao ano. A taxa máxima será de IPCA mais 4,95% ao ano. A projeção é que o IPCA feche este ano a 3,76%.

A decisão quanto à aplicação da correção será do cliente. “A Caixa oferecerá o crédito imobiliário corrigido pelo IPCA ou pela TR (Taxa Referencial). Outra vantagem desta operação é que a Caixa vai poder vender parte desse crédito de uma maneira mais fácil. Vamos securitizar parte do que a Caixa ‘originar’. Isso vai ser muito importante para o mercado de capitais”, explicou Guimarães.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor