Café: consumo mundial de 2%/ano projeta 208 milhões de sacas até 2030

Demanda mundial em 2018 foi de 165 milhões de sacas, 115 milhões consumidas por importadores e 50 milhões por exportadores.

Conjuntura / 15:15 - 17 de jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A demanda de café em nível mundial no ano-cafeeiro de 2018 foi calculada em 164,64 milhões de sacas, das quais 114,38 milhões de sacas foram consumidas pelos países importadores e 50,26 milhões de sacas pelos países exportadores. Tendo como base esse parâmetro global, se for estimado um aumento da demanda aplicando a taxa de crescimento de 1,5% ao ano, o consumo atingirá 196,84 milhões de sacas até 2030. Mas, se aplicada uma taxa de crescimento um pouco maior, de 2% ao ano, para esse mesmo período, a demanda poderá ser de 208,80 milhões de sacas. E, num terceiro cenário, com a demanda se expandindo em torno de 2,5% ao ano, o consumo mundial de café em 2030 poderá ser de até 221,42 milhões de sacas de 60 kg ao ano.

Retrospectiva dos dados e números dos últimos 20 anos aponta que, no ano 2000, a demanda foi de 105,50 milhões de sacas, e que os cafés do Brasil participaram com 31,1% desse consumo. Em 2004, quando a demanda global atingiu a marca de 120 milhões de sacas, o café brasileiro participou com 35,7% do consumo dos cinco continentes. Na sequência, em 2008, cujo consumo registrado no planeta foi de 132,96 milhões, a participação do Brasil no fornecimento do produto foi 37%. Em 2012, ano em que o consumo global atingiu 145,37 milhões de sacas, os cafés do Brasil tiveram uma participação de 35,2% do mercado. E, por fim, em 2018, a participação brasileira no suprimento do consumo global subiu para 37,7%.

Esses dados e números que permitiram realizar estas análises da performance da consumo de cafés em nível mundial foram obtidos do relatório mensal de junho, do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor