Bye, bye, reservas

BC muda a política de intervenções no câmbio, indicando que equipe econômica pode começar a torrar as reservas.

Mercado Financeiro / 22:54 - 14 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Pela primeira vez desde a crise de 2009, o Banco Central (BC) venderá dólares à vista das reservas internacionais, atualmente em US$ 388 bilhões. A autoridade monetária leiloará US$ 550 milhões por dia entre 21 e 29 de agosto para conter a volatilidade cambial, totalizando US$ 3,845 bilhões no período.
A última vez em que o BC tinha leiloado dólares das reservas à vista tinha sido em 3 de fevereiro de 2009, ainda durante a crise do subprime no mercado imobiliário dos Estados Unidos. Com a decisão anunciada nesta quarta-feira, o BC muda a política de intervenções no câmbio – o que indica que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e sua equipe podem começar a liquidar as reservas acumuladas nos governos Lula e Dilma
Até agora, em momentos de alta da moeda norte-americana, a autoridade monetária leiloava contratos de swap cambial tradicional, que equivalem à venda de dólares no mercado futuro. Feitas em reais, essas operações não afetam as reservas internacionais, mas têm impacto na posição cambial do BC e aumentam os juros da dívida pública.
Ao justificar a medida, o BC explicou que os swaps cambiais tradicionais são demandados por investidores que querem se proteger da volatilidade no câmbio, mas que uma parte do mercado está demandando dólares à vista por causa da situação econômica.
 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor