Brasil não está preparado para crescer

Após 5 anos de dever de casa neoliberal, país não decola nem nas pesquisas conservadoras.

Fatos e Comentários / 19:58 - 10 de set de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Após cinco anos de políticas neoliberais, o Brasil continua mal até nas listas elaboradas pelos setores conservadores. O país não está preparado para crescer e ocupa a 76ª posição na nova edição do relatório “Indicadores de Promessa de Crescimento” (Growth Promise Indicators, em inglês), desenvolvido pela KPMG e baseado na análise de duas décadas de dados de cerca de 180 países. Houve uma leve melhora na posição em relação a 2018, quando ocupava o 89º lugar, e em relação a 2017, quando aparecia na 91ª posição.

O Brasil recebeu nota 4,83. Entre os Brics, supera apenas a Índia (outro país que se esforça em fazer o “dever de casa” neoliberal), que ficou com 4,40. China (5,71), Rússia (5,70) e África do Sul (5,19) tiveram notas melhores. Outros países à frente do Brasil são República Checa (28ª colocação), Chile (32ª colocação), Uruguai (42ª), Panamá (60ª colocação) e Namíbia (74ª colocação). A Suíça lidera o ranking conservador.

A nota brasileira considera pontuações em cada um dos seguintes critérios: estabilidade macroeconômica (3,52), abertura (0,50), qualidade da infraestrutura (5,40), qualidade das instituições (4,45) e desenvolvimento humano (6,15).

 

Não tinha caminhão sobrando?

As vendas de caminhões se mantêm em crescimento. O volume de vendas de agosto, comparado ao mesmo período de 2018, aponta para um crescimento de 25,1%, informa a Mapfre Investimentos. Os dados poderiam ser melhores se as exportações tivessem reagido. “As vendas de caminhões na Argentina, maior comprador brasileiro, tiveram uma queda de 32% contra o ano anterior. O fraco desempenho tem enfraquecido o volume das exportações e da produção.”

A notícia vem à tona pouco mais de um ano da greve dos caminhoneiros. Na ocasião, especialistas apontavam que havia veículos demais no Brasil, por conta de uma política de financiamento equivocada no Governo Dilma. Como explicariam agora a alta das vendas?

Segundo a Confederação Nacional de Transportes (CNT), o PIB do setor cresce mais do que o nacional.

 

Luxo no lixo

A Prefeitura de São Paulo prorrogou até 31 de outubro o prazo para cadastramento de empresas no sistema de coleta de lixo. O adiamento atendeu a pedido de entidades como o Sindicato dos Contabilistas (Sescon-SP). O cadastro é feito no site ctre.com.br

O prazo exíguo e a pouca divulgação são os problemas mais visíveis. Porém, matéria do UOL mostra um risco latente: a empresa que controla o sistema – doado à prefeitura – terá acesso aos dados. Por contrato, não pode utilizá-los – mas todos sabem que contratos foram feitos para serem driblados...

O caso reforça nota desta coluna sobre os riscos que a privatização de Serpro e Dataprev trazem aos dados de praticamente cada brasileiro. A utilização heterodoxa de informações pessoais não é exceção nem aqui, nem nos outros países.

 

Bola dividida

Tribunal de Madri desmantelou conluio entre advogados de jogadores estrangeiros de futebol e basquete e um alto funcionário da Receita para obter devolução fraudulenta do Imposto de Renda. A fraude chegou a € 6,3 milhões. Ainda bem que no Brasil os boleiros respeitam o Leão.

 

Rápidas

A Associação Comercial do Rio (ACRJ) recebe dia 18, às 10h30, a palestra “Desafios da Política Externa da Rússia”, com Vladimir Tokmakov, cônsul-geral no Rio de Janeiro do país de Putin *** Neste sábado, a terapeuta quântica Deborah Souza ministra a oficina “Minha vida sem crachá”, das 10h às 17h30, em Copacabana, no Espaço Consciência Theta. Informações: conscienciatheta.com.br *** Dia 13, 19h30, o Shows de Sexta do Caxias Shopping apresenta a cantora Val Bahia, com sucessos das divas do sertanejo *** O Paraná Banco lança sua plataforma digital de investimentos, com produtos de renda fixa e variável *** A Conferência Anpei de Inovação 2019 será de 25 a 27 de setembro, no Hotel Rafain Palace Hotel & Convention, em Foz do Iguaçu (conferenciaanpei.org.br) *** Os efeitos da MP 881/2019, conhecida como MP da Liberdade Econômica, no cooperativismo serão debatidos no Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), 20 de setembro, das 9h às 12h. Inscrições em iabnacional.org.br *** O deputado federal Alessandro Molon (PSB-RJ) incentiva a participação popular para indicar como o governo deve investir R$ 15 milhões do orçamento. Entre no site nossaescolha.com.br

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor