Bolsonaro apoia absolvição de Trump

Sobre voto contrário de senador republicano: foi coisa de ‘traíra’

Política / 23:34 - 6 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O presidente Jair Bolsonaro realizou uma transmissão ao vivo em suas redes sociais, de sua sala no Palácio do Planalto, para acompanhar um pronunciamento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, feito nesta quinta-feira, pouco após ele ser absolvido do processo de impeachment pelo Senado. Sentado diante da televisão, com tradução simultânea exclusiva para ele, Bolsonaro afirmou que está “sempre ao lado dele (Trump) na condução dessa mentira que foi o processo de impeachment”.

Em um outro comentário, ele disse que o voto do senador Mitt Romney, único republicano a votar pelo impeachment, foi coisa de “traíra”. “Pintou um traíra republicano. Não é privilégio nosso ter traíra. Se tivesse um processo de impeachment contra mim, esses traíras votariam contra mim”, afirmou. Bolsonaro fez o mesmo em janeiro, quando Trump fez um pronunciamento durante o conflito com o Irã, após ter comandado um atentado terrorista que matou o general iraniano Qassem Soleimani.

Na quarta-feira (5), Trump foi absolvido pelo Senado do país no processo de impeachment, aberto no final do ano passado. Segundo Bolsonaro, “um processo que atrapalhou os Estados Unidos. Quando atrapalha os Estados Unidos, atrapalha o Brasil também. Ninguém fique pensando que estou aqui bajulando o Donald Trump. Com os Estados Unidos indo bem, quanto menos problemas no mundo, mais fácil para nós tratarmos de nossa relação bilateral”, afirmou.

Ao todo, o discurso durou cerca uma hora. Bolsonaro disse que não pode deixar de acompanhar o que de mais importante acontece no mundo. “O motivo de eu estar assistindo aqui é o grande líder mundial (falando), e eu tenho que acompanhar o que está acontecendo”, disse. Bolsonaro ainda afirmou que torce pela reeleição do colega norte-americano, que disputará o pleito no segundo semestre.

Eu estou feliz com o fim do processo de impeachment do Donald Trump, um processo político, e vamos respeitar o Legislativo. É ano de eleições, vai facilitar a reeleição do Donald Trump. Bem preciso dizer que torço por ele, não tenho problema nenhum em dizer que torço por ele. Acho que ajuda o Brasil a ir bem também”.

Durante a transmissão, Bolsonaro confirmou que irá novamente aos Estados Unidos este ano, em viagem prevista para o mês de março. “Está prevista uma viagem minha aos EUA, agora em março. Não sabemos se vou me encontrar com o presidente americano ainda. É uma viagem com um senador norte-americano, vamos tratar de questões empresariais, acordos com o Brasil também”, disse.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor