Black Friday 2019: Partage Shopping investe na extensão do horário

Alguns shoppings da rede funcionarão na madrugada desta sexta.

Empresas / 17:51 - 27 de nov de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Com a Black Friday, é esperado crescimento de 9% nas vendas nos shoppings, em comparação com o mesmo período do ano passado. Esta é a projeção da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). Pensando nisso, os nove empreendimentos da Partage Shopping terão até 70% em descontos em diversos segmentos e prepararam uma série de ações para incentivar as vendas: horário estendido e funcionamento na virada do dia 28 para o dia 29 de novembro; e lounges com locutores e DJs espalhados pelo mall. Neste ano, a empresa também aposta em uma ação que une o online e o offline: os clientes terão acesso às ofertas através do sistema de Wi-Fi gratuito, presente em todas as praças. Desta forma, assim que o consumidor entrar no empreendimento e se cadastrar no sistema, o mesmo enviará notificações sobre os descontos mais atrativos.

“Nosso objetivo é impulsionar as promoções dos nossos lojistas através de ações em diversos canais, de forma simultânea, enviando em tempo real os preços mais atrativos ao consumidor final. Em 2019, estimamos o incremento de 15% nas vendas, comparando com o mesmo período de 2018”, conta Julio Macedo, diretor de Gestão e Marketing da Partage Shopping.

Participam da liquidação os seguintes empreendimentos: Partage Shopping São Gonçalo (RJ); Partage Shopping Mossoró (RN); o Partage Norte Shopping Natal (RN); o Partage Shopping Campina Grande (PB); o Partage Shopping Betim (MG), o Partage Shopping Parauapebas (PA); o Partage Shopping Rio Grande (RS), o Shopping Poços de Caldas (MG) e Shopping Pátio Marabá (PA).

Ainda de acordo com estudo da Abrasce, os shoppings centers também esperam um aumento do ticket médio, que deve ficar entre R$ 300 e R$ 500 durante o período. Os valores são justificados pelas principais categorias que deverão impulsionar as vendas: eletroeletrônicos (77%), telefonia (71%), artigos de informática (68%) e eletro portáteis (66%).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor