BC da China retira US$ 20,5 bilhões do mercado

O PBoC injetou 200 bilhões de iuanes no mercado via MLF de um ano a uma taxa de juros de 3,3%.

Mercado Financeiro / 12:38 - 17 de set de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Banco Popular da China (PBoC, o Banco Central do país) retirou 145 bilhões de iuanes (US$ 20,5 bilhões) do sistema financeiro nesta terça-feira, com mais acordos de recompra reversa e facilidade de empréstimos de médio prazo (MLF, em inglês) vencidos do que conduzidos.

A instituição injetou 200 bilhões de iuanes no mercado via MLF de um ano a uma taxa de juros de 3,3%, publicou o BC em seu site.

Ainda na terça-feira, 265 bilhões de iuanes de MLF venceram.

O PBoC suspendeu as operações de recompra reversa no mercado aberto nesta terça, com 80 bilhões de iuanes de acordos de recompra reversa vencidos no mesmo dia.

As operações de mercado aberto desta terça-feira foram iniciadas depois que 800 bilhões de iuanes de capital de longo prazo foram injetados na segunda-feira, quando uma taxa mais baixa de depósito compulsório para instituições financeiras entrou em vigor.

A ferramenta de MLF foi introduzida em 2014 para ajudar os bancos comerciais e de fomento a manterem a liquidez, com a qual os mesmos podem obter empréstimos do Banco Central usando valores como garantia.

Um acordo de recompra reversa é um processo no qual o Banco Central compra valores dos bancos comerciais por licitação, com um acordo para vendê-los de volta no futuro.

A China manterá sua política monetária prudente "nem muito rigorosa nem muito frouxa" e uma liquidez no mercado em um nível razoavelmente amplo em 2019.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor