BC da China injeta grande quantidade de liquidez no mercado

Internacional / 11:25 - 22 de abr de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Banco Popular da China (PBoC, o Banco Central do país) injetou nesta semana 870 bilhões de iuanes (cerca de US$ 133,8 bilhões) no mercado para aliviar a tensão de liquidez no momento em que instrumentos de liquidez anteriores estão vencendo e as empresas estão enfrentando pagamento de altos impostos. O BC conduziu hoje 240 bilhões de iuanes de acordos de recompra reversa (repo, em inglês) de sete dias, um processo em que comprou títulos de bancos com acordos para revendê-los no futuro. O movimento segue o repo reversível de 250 bilhões de iuanes na quarta-feira e um de 260 bilhões de iuanes na quinta. Com outros instrumentos de liquidez vencendo, a injeção total bruta foi de 680 bilhões de iuanes nesta semana. A cifra ficou apenas abaixo de um recorde semanal de 690 bilhões de iuanes registrado em janeiro e representou um grande aumento em relação à injeção líquida de 70 bilhões na semana passada. O repo reversível na sexta-feira foi fixado com rendimento de 2,25%, inalterado ante a injeção na quinta, de acordo com um comunicado do BC. A injeção foi realizada quando as operações anteriores de empréstimos de médio prazo (MLF, em inglês) do BC, que chegaram a bilhões de iuanes, estão vencendo neste mês. O MLF é um instrumento introduzido em 2014 para ajudar bancos comerciais e de políticas a manter a liquidez com empréstimos do BC, utilizando seus valores mobiliários como garantia. No mercado interbancário da sexta-feira, a Taxa de Oferta Interbancária de Shanghai (Shibor, em inglês), que mede o custo em que os bancos chineses concedem empréstimos entre si, subiu 0,9 ponto básico para 2,038%. Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor