Bancos lideram ranking de presença digital no país

São avaliados quatro tipos de canais de interação: mobile; aplicativos; plataformas conversacionais; e plataformas sociais.

Empresas / 16:27 - 6 de dez de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Pelo segundo ano consecutivo, o setor bancário é o mais que investe em presença digital móvel no Brasil, segundo resultado da pesquisa Mobility Index 2019, que a consultoria de negócios em mobile Pontomobi divulga anualmente. O Mindex, como também é chamado o estudo, avalia o grau de desenvolvimento e maturidade em presença digital das 325 empresas mais valiosas da economia brasileira, em 42 dos setores mais estratégicos. Entre outras condicionantes, são avaliados quatro tipos de canais de interação móvel: mobile; aplicativos; plataformas conversacionais; e plataformas sociais. O estudo está na sexta edição e possui recorte único no país.

O Mindex classificou as empresas que foram avaliadas no levantamento em ordem crescente, como "mobile beginner", "mobile basic", "mobile ready" e "mobile expert", considerando critérios como otimização, design responsivo e conteúdo. A partir dessa classificação, por meio do estudo foram identificadas as 20 marcas mais "mobile experts" do Brasil.

O bom desempenho do setor bancário foi impulsionado especialmente pelo Itaú, que está no topo da lista dessas TOP 20 pelo segundo ano consecutivo, pelo Bradesco, que ocupa a terceira posição, e Santander a sexta posição.

Os setores de telecomunicações, companhias aéreas e tecnologia & benefícios também se destacaram este ano, muito embora, no caso do último setor, tenham caído de posição em comparação aos resultados dos últimos anos. Este ano, um dos destaques mais notórios é também a presença de empresas de varejo entre as TOP 20.

"De maneira geral, houve uma melhora na nota média das marcas para mobile sites, principalmente na otimização dos sites para o ambiente móvel e das plataformas de mensageira devido a abertura do WhatsApp Enterprise. Um dos motivos para o fato dos bancos, telecomunicações e companhias aéreas terem se destacado no estudo é o esforço que esses segmentos realizam para escalar a capacidade de atendimento dos seus clientes em deslocamento", afirma Léo Xavier, CEO da Pontomobi e professor da USP, Fundação Getílio Vargas e Insper Instituto de Ensino e Pesquisa.

Ainda de acordo com ele, a presença das empresas no mundo mobile está além dos aplicativos, pois o Brasil apresenta um bom cenário para testar e investir em diferentes tendências digitais.

"O Mobility Index é como um 'farol' que ajuda as marcas brasileiras a se posicionarem no universo digital. É possível entender se o seu setor está entre os mais avançados em tecnologia ou não e, a partir das análises, identificar quais soluções tecnológicas podem alavancar e/ou manter o seu negócio no mercado brasileiro, que está cada vez mais aberto ao desenvolvimento de soluções móveis", comenta.

 

Whatsapp é maior expoente - O estudo também revela as tendências em tecnologias móveis que devem viralizar como soluções e ferramentas de negócios nos próximos anos.

Uma delas é a mensageria. De acordo com o estudo, Facebook Messenger é o canal mais utilizado pelas marcas, e o WhatsApp entrou neste ano no ranking, devido, principalmente, à abertura do WhatsApp Enterprise.

"WhatsApp é um canal muito forte para marcas interagir com os clientes. Certamente, surgirão muitas empresas exclusivas nessa plataforma. Outro aplicativo que possui vocação transacional incrível é o Instagram, que promete engajar, muito além de relacionamento, novos negócios", comenta Léo Xavier.

Ainda segundo o estudo, empresas com menor rendimento foram as do setor químico, mineradora e de agronegócio são as que apresentaram o menor rendimento. Dos bancos e teles que lideram o ranking, o primeiro lugar está com o Itaú (pelo segundo ano consecutivo), seguido pela Vivo, Bradesco, Santander e Oi.

Como grandes tendências, o estudo analisou o WhatsApp Enterprise e avaliou que houve uma melhora na nota média das marcas para mobile sites principalmente na otimização dos sites para o ambiente móvel e das plataformas de mensageira devido a abertura do WhatsApp Enterprise. Porém as médias para os aplicativos caíram, devido à falta de atualização de seus ativos nas lojas.

Quanto ao WhatsApp, 7% das marcas já possuem iniciativas em canais oficiais, o que demonstra uma grande oportunidade de crescimento nesta plataforma, uma vez que é um canal aonde os usuários passam boa parte do tempo quando estão interagindo com seus celulares;

No que diz respeito à chamada mensageria, Facebook MSG é o mais utilizado pelas marcas (93%). WhatsApp entrou neste ano como uma das plataformas para as empresas oferecerem serviços (7%).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor