B2W faz acordo, e Centauro sobe 5% sem motivo

Empresas terão plataforma para vendas conjuntas pela internet e retiradas nas lojas.

Acredite se Puder / 19:08 - 29 de out de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A B2W, controladora de sites como Americanas.com, Submarino e Shoptime, fechou parceria com a Centauro para lançar uma plataforma de artigos esportivos, na qual venderá esse tipo de artigos no site Centauro by Americanas.com. O consumidor poderá comprar os artigos e retirar nas lojas físicas da Centauro; para os endereços próximos dessas lojas, haverá a opção de entrega expressa. A B2W não forneceu detalhes financeiros sobre o acordo, mas ressalta que faz parte da estratégia de permitir ao cliente encontrar vários artigos diferentes em um único lugar, chamado de one-stop-shop.

Diversos analistas estão recomendando a compra das ações da Centauro, apesar de elas, desde o IPO, terem valorizado mais de 120%. No pregão desta terça-feira, chegaram a subir mais de 5%, sem nenhum dado ou detalhe que pudesse orientar os investidores. Pouco foram os técnicos que deram opinião sobre a parceria. Para os do Brasil Plural, a união entre B2W e Centauro é positiva para o case da B2W, “pois deve aumentar o crescimento de GMV e também mostra o esforço de encontrar novos e importantes vendedores para se tornar um verdadeiro one-stop-shop”. As ações da B2W permaneceram estáveis.

 

Resultado da CCR foi neutro

Apesar de o tráfego ter aumentado 2% e a receita líquida ter crescido 15,3%, para os analistas do Itaú BBA, a CCR apresentou resultados neutros no terceiro trimestre, marcados por alguns eventos não recorrentes, com o Ebitda e o resultado final ficando abaixo das suas estimativas. Os técnicos, no entanto, ressaltam que o Ebitda foi favorecido por eventos não recorrentes no valor de R$ 47,7 milhões e teria melhorado 13,2%, excluindo esses itens pontuais, em vez de 21,4%. Segundo o relatório, o resultado líquido foi afetado por uma receita patrimonial abaixo do esperado e por um item negativo na linha de imposto de renda relacionado à baixa de R$ 30,8 milhões para o teste de impairment da MSVia.

 

Totvs paga R$ 533,2 mi pela Supplier

As ações da Totvs subiram 3% após a divulgação da compra de 88,8% do capital da Supplier Participações, pelo montante de R$ 455,2 milhões, “sujeito a ajustes, a ser pago no fechamento da transação”. Para os analistas do Bradesco BBI, a visão é positiva para o papel, pois houve a entrega do que foi “prometido” com oferta de ações, fusões e aquisições que podem ser transformacionais, de vez que a Totvs já tem R$ 200 bilhões de valor total processado rodando na sua plataforma, e os fundadores da Supplier ficam à frente do negócio, o que é visto como muito importante. O Itaú BBA destacou que o acordo é estrategicamente complementar e financeiramente competitivo, ou seja, um marco significativo para o seu segmento de fintech, e a aquisição permite proposta de valor diferenciada, aumentando ainda mais a lealdade da sua base de clientes.

 

UE prorroga prazo para acordo da Embraer

A União Europeia prorrogou para 5 de março de 2020 o prazo final para revisão do acordo entre a Boeing e a Embraer. A notícia se encontra no seu website, sem justificar o motivo da prorrogação.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor