Azul assina acordo para comprar TwoFlex

Negócio passará ainda pelo crivo regulatório,

Mercado Financeiro / 22:39 - 14 de jan de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A companhia Azul anunciou nesta terça-feira acordo para comprar a rival de menor porte TwoFlex. O negócio é avaliado em R$ 123 milhões e dará à malha da Azul 36 novos destinos regionais. A ação da Azul reagiu com ganhos após o anúncio e, às 16h49 subia 0,99%, enquanto o Ibovespa recuava 0,11%.

A oferta está sujeita a condições como conclusão da auditoria, negociação de um contrato de compra e venda, e aprovações regulatórias. A Azul disse que manterá o mercado informado sobre quaisquer desenvolvimentos relevantes.

A TwoFlex oferece serviço regular de passageiros e cargas para 39 destinos no Brasil, dos quais apenas três estão sendo atendidos pela Azul. A companhia também conta com 14 horários diários de partidas e chegadas na pista auxiliar de Congonhas, o principal terminal doméstico do país. Sua frota é composta por 17 aeronaves Cessna Caravan próprias, um turboélice regional monomotor com capacidade para nove passageiros.

Nos últimos dez anos, a Azul liderou o desenvolvimento da aviação regional no Brasil, atendendo a mais de 100 destinos domésticos e trazendo novos serviços para mais de 50. Nosso objetivo é continuar levando serviço aéreo para novas e diversas partes do Brasil. As aeronaves Cessna Caravan serão a maneira mais adequada para alcançar cidades e comunidades menores”, diz John Rodgerson, CEO da Azul.

Na opinião do executivo, a aquisição do TwoFlex ajudará a Azul a aumentar a demanda de clientes, pois poderá levar o serviço aéreo a lugares onde não são servidos hoje, além de conectar cada vez mais pessoas à sua malha de voos e destinos, que é a maior da América Latina. A operação de carga da TwoFlex também será uma adição estratégica à Azul Cargo Express, pois poderá levar carga para cidades hoje não atendidas

Construímos um ótimo negócio na aviação regional nos últimos anos, conectando cidades menores a grandes capitais em todo o país. Estou ansioso para conectar nossa rede regional à rede doméstica e internacional da Azul”, disse Rui Aquino, CEO da TwoFlex.

O mercado está apostando em aviação regional. “Está de olho em licenças adicionais para voos ligando o aeroporto de Congonhas (SP) ao Rio de Janeiro”, destacou reportagem da Reuters. Os 36 destinos são operados pela TwoFlex, empresa oriunda da fusão das operadoras de táxi aéreo Flex Aero e Two Aviation, a TwoFlex. O negócio com a Azul envolve 18 aeronaves Cessna Grand Caravan, com as quais atende principalmente o Centro-Norte do país.

Ao mesmo tempo, a Azul amplia as opções para ligação entre as capitais paulista e fluminense, já que a TwoFlex obteve em setembro passado licenças da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para voos entre o aeroporto de Jacarepaguá, na Barra da Tijuca, e o terminal de Congonhas, com seis voos diários, três partindo de cada cidade. A Two Flex tem 14 horários diários de partidas e chegadas na pista auxiliar de Congonhas.

A TwoFlex opera destinos de Monte Dourado, Almeirim, Porto de Moz e Breves, além de Maués e Parintins, no Amazonas. No Centro-Oeste, a TwoFlex atende Cuiabá, Água Boa, São Félix do Araguaia, Tangará da Serra e Juína. Partindo de Cuiabá, a empresa opera Água Boa (MT), São Félix do Araguaia, Tangará da Serra e Juína, no Mato Grosso.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor