Aras recomenda rejeição da delação premiada de Cabral

Cabral se comprometeu a devolver R$ 380 milhões da propina recebida por ele nos últimos anos.

Rio de Janeiro / 00:19 - 17 de dez de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral assinou acordo de delação premiada com a Polícia Federal, que enviou o material para homologação do ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin.
De acordo com informações do jornal O Globo, Cabral se comprometeu a devolver R$ 380 milhões da propina recebida por ele nos últimos anos.
Após solicitação de Fachin, o procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou Supremo nesta segunda-feira seu posicionamento. Aras afirmou ser contrário ao acordo de delação, que também havia sido rejeitado anteriormente pela força-tarefa da Lava-Jato do Ministério Público Federal do Rio.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor