Angola prepara o pedido de prisão da empresária Isabel dos Santos

Nelson Priori.

Acredite se Puder / 22:06 - 23 de jan de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A situação de Isabel dos Santos se complica a cada dia. Helder Pitta Grós, Procurador Geral da República de Angola, já admite que na sequência da divulgação dos resultados da investigação jornalística internacional, o 'Luanda Leaks', poderá decretar e solicitar a Interpol a prisão da filha do ex-ditador do país. Enquanto isso, aumentam os impactos sobre a mulher mais rica do continente africano.

Nuno Ribeiro da Cunha, homem de sua confiança e diretor do Private Banking do Eurobic e gestor da conta da petrolífera angolana Sonangol, foi encontrado morto na noite da quarta-feira na garagem de sua casa, no Restelo, em Lisboa, Para a Polícia de Segurança Pública, tudo aponta para suicídio, pois o executivo estava complicado, pois foi uma das pessoas apontadas como suspeitas na investigação formal por promotores angolanos sobre denúncias de desvio de recursos quando a Isabel era presidente do conselho de administração da Sonangol entre 2016 e 2017.

Em Portugal, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários realiza a investigação na Nos, na Galp e no Eurobic. O Banco Central Europeu e o Banco de Portugal, por sua vez, inciaram as conversações para vender a participação de 42,5% de Isabel no Eurobic, pois existem interessados.

No Brasil, a Polícia Federal apura se houve a lavagem de dinheiro da Sonangol em empreendimentos imobiliários na Paraíba.

 

O esquisito caso da valorização exagerada da Oi

No final de novembro do ano passado, Oi e Sonangol não desmentiram as notícias de veículos noticiosos internacionais de que estava acertada a venda da participação de 25% da Unitel, detida pela operadora brasileira para a estatal angola por US$ 1 bilhão. Sabem, o que aconteceu com as ações ordinárias da Oi? Absolutamente nada.

Na semana passada, os analistas do BTG Pactual iniciaram o movimento para fazer as ações ordinárias da Oi subirem e, rapidamente, foram acompanhados pelos de outras casas de análise. Reparem, tudo foi orquestrado, pois falaram em tudo, menos na venda participação na empresa angola.

No pregão desta quinta-feira, a cotação desses títulos subiu 9,18%, chegando a R$ 1,07, só porque o colunista Lauro Jardim, publicou em O Globo, que foi assinada a venda da participação da 25% da empresa na angolana Unitel para a petrolífera Sonangol por US$ 1 bilhão. E segundo ele, nesta sexta-feira serão depositados US$ 750 milhões no caixa da Oi e o restante em até 90 dias.

Como da outra vez, a Oi foi procurada pela Bloomberg e diversos veículos e não respondeu, nem comunicou a concretização do negócio para a Comissão de Valores Mobiliários. E no site da Sonangol também não consta nada sobre o assunto.

 

Copel quer sair da Eletroosul antes de sua privatização

O Conselho de Administração da Copel, estatal de energia elétrica do Paraná, aprovou a venda da participação acionária da empresa na Eletrosul, pois decidiu abandonar os negócios que tratem de ativos financeiros não estratégicos.

A reunião aprovou a venda das ações da Copel na Eletrosul, mas não informou qual é a quantidade e o preço dos papéis que a empresa paranaense possui na Eletrosul, que é uma subsidiária da Eletrobras, que o governo federal planeja privatizar. Além desses títulos, a Copel tem participação em três “linhões” que ligam o sistema elétrico do Paraná a Santa Catarina e ao Rio Grande do Sul. Um eventual valor da transação não foi revelado.

 

Triunfo suspende plano de re4cuperçao extrajudicial

A Triunfo Participações comunicou à CVM que uma decisão do judiciário de São Paulo atendeu ao BNDES e à Infrabrasil, que são seus principais credores, e suspendeu o seu plano de recuperação extrajudicial. A Triunfo, em recuperação extrajudicial desde 2018, tem dívidas de R$ 2,4 bilhões, das quais R$ 1 bilhão são com o BNDES. Segundo a Triunfo, a decisão contraria uma sentença anterior da primeira instância. “Com efeito a partir de 23 de janeiro de 2020, os planos de recuperação extrajudicial da companhia e os da Concer, estão suspensos, fazendo com que os créditos abrangidos retornem às condições precedentes”, diz um trecho do fato relevante.

Além da BR-040 (Rio-Juiz de Fora) e de estradas no interior de São Paulo e do Paraná, a Triunfo controla o Aeroporto de Viracopos, que não faz parte da recuperação extrajudicial. No Paraná, a Triunfo mantém uma disputa com o governo do Estado por causa do preço dos pedágios.

 

Credit Suisse não aconselha a compra de Carrefour

Os analistas do Credit Suisse classificaram de sólido o desempenho das vendas de varejo do Carrefour, da expansão da sua operação bancária e do comportamento da rede de atacarejo Atacadão, que cresceu 10,8%. Porém, mantiveram a recomendação neutra para o papel.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor