Analistas do Itaú baixam previsão do Ibovespa

Potencial de valorização das ações cai de 23% para 16% até o final do ano.

Acredite se Puder / 18:23 - 28 de mai de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Baseados nos resultado das principais empresas no primeiro trimestre deste ano, os analistas do Itaú BBA divulgaram relatório, no qual fazem a revisão das estimativas para o Ibovespa, baixando a previsão para o final deste ano de 117 mil pontos para 110 mil pontos, reduzindo o potencial de valorização de 23% para 16%. Os técnicos da instituição consideram que os resultados do primeiro trimestre foram decepcionantes por causa do fraco crescimento do PIB e ao prejuízo líquido em grande parte de empresas de commodities, como a Vale que teve resultado negativo de R$ 6,4 bilhões devido aos impactos financeiros da ruptura da barragem de Brumadinho, ocorrida em janeiro.

Além disso, alegam que houve surpresas negativas em relação aos resultados de empresas como Petrobras, Suzano, Kroton e BRF (BRFS3). Ressaltam que as companhias de commodities foram as grandes culpadas pela revisão para baixo nas estimativas para o Ibovespa. Explicam também que a estimativa de um crescimento de 17% nos lucros das empresas é por causa da perspectiva de crescimento do PIB de no máximo 1% em 2019.

 

UBS acha que tarifas do Uber vão cair

Estudo do UBS mostra que a utilização da tecnologia dos carros autônomos, empresas de ride hailing, como Uber e Lyft, podem baratear seus serviços em até 80% na próxima década. Para o banco, o mercado de táxi via carros robotizados deve atingir US$ 2 trilhões em 2030. No relatório distribuído, o banco suíço estima que as margens de lucro das operações com esse tipo de veículo seria de 30%, caso os preços aos passageiros baixarem os 80% mencionados.

Os analistas da instituição consideram a perspectiva como positiva para um mercado que não conseguiu demonstrar quando conseguirá ser lucrativo. Assim, além do corte de custos de pagamentos aos motoristas, a autonomia dos veículos tem potencial de diminuir uma métrica chamada taxa de utilização, que mensura o tempo que um carro passa transportando passageiros pagantes. Essa taxa pode atingir 50% de cada período de 24 horas, o dobro da média atual. Até que essa perspectiva seja alcançada, porém, é preciso aguardar um ponto de inflexão: o momento em que o monitoramento humano dos veículos autônomo. Para o UBS, o início dessa transição, nos Estados Unidos, se dará ainda em 2019, escalando na próxima década até chegar ao ponto ótimo. Em outros países, o tempo será consideravelmente mais longo.

 

Santa Adélia fechará uma usina em SP

A Santa Adélia, produtora de açúcar e etanol, comunica que vai fechar uma de suas três usinas em SP. As operações da usina Pioneiros, em Sud Menucci (noroeste do estado), serão encerradas e a cana atualmente processada na unidade será transferida para Pereira Barreto, a 30 km.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor