Advertisement

Alta nas exportações de eletros não impede aumento de déficit

Conjuntura / 13 Março 2018

A comercialização de produtos eletroeletrônicos ao exterior cresceu mais de 15% em janeiro, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), divulgados nesta segunda-feira.
Segundo a Abinee, o destaque para as vendas ao exterior ficou por conta de bens de informática (acréscimo de 90,1%), automação industrial (34,2%) e de componentes (20,3%). Nas importações, destacaram-se os componentes para telecomunicações (30%), semicondutores (21%) e eletrônica embarcada (21%).
As exportações do setor, no primeiro mês do ano, totalizaram US$ 407,9 milhões, um crescimento de 16,8% em relação a janeiro do ano passado. Na mesma comparação, as importações chegaram a US$ 2,93 bilhões, 15,3% acima das registradas no mesmo mês de 2017 (US$ 2,54 bilhões).
Com o resultado, o déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos brasileiros somou US$ 2,52 bilhões em janeiro, 15% superior ao computado no mesmo período de 2017 (US$ 2,19 bilhões).
“O déficit comercial dos produtos elétricos e eletrônicos deverá seguir trajetória de crescimento devido ao aumento da atividade econômica. Apesar das exportações terem aumentado 16,8%, o saldo da balança comercial apresentou maior déficit do que no ano passado devido à influência do aumento expressivo das importações”, destacou, em nota a Abinee.