Advertisement

Alerj espera economizar R$ 400 milhões este ano

Verba devolvida ao estado no primeiro semestre permitiu contratação de 3 mil policiais.

Decisões Econômicas / 11:20 - 11 de Jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Assembleia Legislativa do Rio devolveu no primeiro semestre deste ano R$ 150 milhões ao Governo do Estado. O dinheiro foi aplicado em segurança púbica e permitiu a convocação de 3 mil policiais concursados, 216 papiloscopistas, 200 oficiais de cartórios, além da compra de 30 caveirões compactos. Agora, no segundo semestre, a Alerj espera uma economia ainda maior, totalizando R$ 400 milhões a menos em gastos. “A Assembleia está fazendo o dever de casa, economizando, mas não abrindo mão dos seus deveres que são legislar e fiscalizar”, diz o presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT).

Vereador Marcelo Poro Deficiente

Cardápio da merenda no site em Petrópolis

A Câmara Municipal de Petrópolis aprovou a proposta do vereador Marcelo Poro Deficiente (PSB), e agora o site da prefeitura terá que divulgar o cardápio da merenda escolar. O vereador defende que a medida trará mais transparência e permitirá que as famílias acompanhem e ajudem a fiscalizar, comparando os cardápios divulgados no site com a merenda servida nas escolas.

Deputado Paulo Bagueira

Políticos de Niterói atravessaram a baía

A posse do deputado Paulo Bagueira foi tão concorrida que até parecia posse de governador. A constatação foi do presidente da Alerj, deputado André Ceciliano. Compareceram o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, e praticamente todos os seus secretários municipais, além de muitos vereadores da cidade e correligionários do Bagueira. O novo deputado disse que vai defender na Alerj a geração de emprego e renda no estado e novas medidas na área de segurança pública.

Wilson Witzel

Governador ignora dentes quebrados

Os dentes quebrados da deputada Rosane Félix (PSD) não sensibilizaram o governador Wilson Witzel, colega de partido da deputada. Ele vetou o projeto de lei, aprovado na Alerj, que tornaria obrigatório o uso de capacete para os usuários de patinetes elétricos em todas as regiões do estado. Ao se aventurar em um passeio de patinete, sem capacete, a deputada se acidentou e quebrou três dentes e teve outras escoriações. Da queda e da constatação de inúmeras outras vítimas do brinquedo que virou meio de transporte moderninho saiu o projeto de lei. Na volta do recesso, em agosto, Rosane Félix vai tentar sensibilizar os colegas para derrubar o veto.

 

Festas estudantis sem bebidas alcoólicas

Marcas de bebidas alcoólicas não poderão patrocinar eventos estudantis que ofereçam bebida na modalidade open bar no Estado do Rio. A proibição vale, inclusive, para festas e confraternizações que envolvam alunos menores de 18 anos, sejam estas realizadas dentro ou fora de instituições de ensino. A autora da lei é a deputada Lucinha (PSDB). Na Europa, apenas pessoas com mais de 25 anos podem aparecer em propagandas de bebidas alcoólicas. Fica a dica, deputada!

 

Plano de cargos da Saúde foi atualizado

Antes de iniciar o recesso parlamentar, o presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), promulgou sete leis, resultado da derrubada de vetos do governador. Também foi atualizada a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019 (Lei 8.271/18), que passará a contar com um trecho determinando a priorização da implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos servidores da Saúde.

A criação do PCCS é uma demanda de quase 30 anos da categoria, que tem grande defasagem nos salários. O plano já foi estabelecido pela Lei 7.946/18, mas ainda não foi implementado pelo Executivo, que entrou com uma ação de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor