Alerj de casa nova em 2020

Assembleia gastou R$ 156 milhões de recursos próprios para reformar antigo prédio do Banerj.

Decisões Econômicas / 19:05 - 22 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Alerj terá novo endereço em 2020. O plenário, os gabinetes dos deputados e todo os setores administrativo serão transferidos para o edifício do antigo Banerj, na rua da Ajuda, no Centro. A mudança começa durante o recesso, em janeiro. O Banerjão, como ficou conhecido o lugar, foi totalmente reformado com recursos próprios economizados pelo Legislativo. Estão sendo gastos R$ 156 milhões com as obras no edifício, que contaram com a reutilização de materiais e seguem determinações de acessibilidade e de sustentabilidade, com o reuso de águas. O Palácio Tiradentes, hoje sede da Alerj, será um centro cultural e de memória do Poder Legislativo Estadual. O prédio anexo, onde funcionam hoje os gabinetes, será demolido.

Deputada Lucinha

Pagamento de pedágio com cartão de crédito

Os deputados do Rio de Janeiro aprovaram esta semana projeto de lei que obriga as concessionárias rodoviárias do estado e municípios fluminenses a aceitarem cartões de crédito e débito para o pagamento de pedágio. A proposta é da deputada Lucinha (PSDB). Por falar em Lucinha, ela e o deputado Luiz Paulo estão de malas prontas para trocar de legenda. A dupla, insatisfeita com os rumos do partido, deve ingressar no PSC, do governador Wilson Witzel. O namorico já dura semanas.

 

Fila no pedágio pode gerar gratuidade

Outro projeto de lei, que trata de pedágio, e que deve ser votado em breve, obriga as concessionárias a liberar, gratuitamente, a passagem dos veículos quando a fila nas cabines ultrapassar 300 metros. O pedágio também não poderá ser cobrado dos veículos que esperarem mais de dez minutos na fila. O projeto, de autoria da deputada Rosane Félix (PSD), prevê multa de 100 mil Ufirs para cada caso e tramita, sem pagar pedágio, nas comissões técnicas da Alerj.

Deputado Rosenverg Reis

Radares móveis com dias contados

Inspirado em decisão do presidente Jair Bolsonaro, que suspendeu o uso de radares móveis nas estradas federais, o deputado Rosenverg Reis (MDB) apresentou projeto de lei na Alerj proibindo o uso do equipamento também nas rodovias estaduais. Ele justifica dizendo que o radar móvel não possui caráter educativo e instrutivo ao condutor de veículo. Pode ser!

 

Ilha da Conceição volta a ser uma ilha

A Ilha da Conceição, em Niterói, pode voltar a ser uma ilha. Ela deixou essa condição, mesmo mantendo o nome, no início dos anos 1970, quando parte do canal de São Lourenço foi aterrada para a construção da praça do pedágio da Ponte Rio-Niterói. Estudo de viabilidade encomendado pela Prefeitura de Niterói chegou à conclusão que o fechamento foi um dos responsáveis pelo assoreamento das duas partes restantes do canal e sugere a sua reabertura, além de uma dragagem no local. O assoreamento impede a entrada de grandes navios e está levando vários estaleiros à falência. Uma vez reaberto, o canal vai separar novamente a Ilha da Conceição do continente, e os estaleiros poderão retomar suas atividades gerando milhares de empregos.

 

Eleições municipais entram na pauta

Faltando pouco mais de um ano para as eleições municipais, pelo menos um terço dos deputados estaduais já se declaram pré-candidatos em seus municípios. Como em alguns casos há mais de um candidato na mesma legenda em algumas cidades, as articulações estão cada vez mais intensas nos corredores da Alerj. Suplentes já sonham com as cadeiras que poderão ficar vagas em 2021.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor