Administração Penitenciária

Decisões Econômicas / 16 Novembro 2017

Coronel Erir Ribeiro

 

A Secretaria de Administração Penitenciária do Estado do Rio, sob o comando do Coronel Erir Ribeiro, administra uma verdadeira cadeia de unidades prisionais, com nove penitenciárias, quatro cadeias públicas, três institutos penais, dois presídios, dois hospitais, sendo um psiquiátrico, um sanatório e uma unidade materno-infantil, tudo dentro do Complexo de Gericinó, no Rio. Em Niterói, existem cinco cadeias públicas, uma penitenciária, dois institutos penais, um hospital. Além disso, há uma colônia agrícola no município de Magé e unidades prisionais nos municípios de São Gonçalo, Itaperuna e Campos, com um registro de movimentação financeira, de junho até agora, de R$ 24,298 milhões com pagamento de dívidas em atraso e outros comprometimentos com licitações e novos contratos.

Desse total, R$ 1,170 milhão foi para a empresa Condor Indústria Química; R$ 778,196 mil, para a Space Monitoramento; R$ 3,420 milhões, para a CBC – Companhia Brasileira de Cartuchos; e R$ 7,165 milhões, para a empresa Rei dos Blindados. Não existe registro das contas de energia, água e telefonia, o que leva a acreditar que as dívidas relacionadas a esses serviços tenham sido incluídas no pacote de compensação do ICMS da Light, Telemar e Cedae, aprovado pela Assembleia Legislativa.

Na próxima coluna vamos entrar nas contas da Secretaria estadual de Saúde, que administra uma enorme rede hospitalar espalhada pela maioria dos 92 municípios fluminenses, além de promover repasses constitucionais aos municípios pagos pelo estado e pelo Governo Federal.

 

Privacidade aos consumidores

O Plenário Barbosa Lima Sobrinho do Palácio Tiradentes (Alerj) aprovou proposta do deputado estadual André Ceciliano, dispondo sobre a omissão de informações, a pedido do consumidor, que ficam expostas na embalagem de produtos comprados pela internet. O objetivo – garantiu o parlamentar – é evitar que terceiros tenham acesso à descrição dos produtos a serem entregues.

 

Vereadora Rosa Fernandes

 

Conservação e Meio Ambiente

A Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara Municipal do Rio realizou audiência pública, sob a presidência da vereadora Rosa Fernandes, quando foi discutido o plano de trabalho da Secretaria municipal de Conservação e Meio Ambiente para 2018, bem como a gestão dos recursos orçamentários de R$ 422 milhões para conservação e R$ 72 milhões para o meio ambiente, totalizando R$ 494 milhões.

 

Reordenamento psolista

O Psol está promovendo um reordenamento de suas posições em relação às eleições do próximo ano: Marcelo Freixo deve ser candidato a deputado federal para puxar outros companheiros da legenda. O deputado federal Chico Alencar deve concorrer ao Senado, e Jean Wyllys pode ser o candidato a presidente da República ou a governador do Estado do Rio. Chapa puro sangue, com pedigree e mais algumas coisas para balançar a roseira.

 

Entrando na briga

O empresário Roberto Medina, o dono do Rock in Rio, tem sido nos últimos anos o maior defensor de atitudes positivas para atrair mais turistas para o Rio e recuperar as receitas perdidas, estimadas em R$ 320 milhões, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio – CNC. O Legislativo carioca, através do vereador Marcelo Arar, está entrando nessa briga para reverter esse quadro desanimador. Arar propôs ao prefeito Marcelo Crivella a criação do Projeto Rio+Seguro.

 

Bebidas no Maracanã

O deputado estadual Luiz Martins foi quem primeiro levantou a bandeira de embriagar o Maracanã. Embriagar não é bem o termo, mas, sim, vender bebidas alcoólicas nesse belo estádio para aumentar a receita e a alegria dos torcedores. Agora, quem pretende aumentar a dose da amarelinha gostosa é o vereador carioca Rafael Aloísio Freitas. Aloísio acha que a bebida estimula a alegria e também a vontade de gastar.