SEG NOTÍCIAS - ANS publica novas regras para avaliação da qualidade dos prestadores

Seguros / 17:17 - 10 de mai de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) está reestruturando o Programa de Qualificação dos Prestadores de Serviços de Saúde (Qualiss), tornando-o mais acessível e eficiente. Resolução publicada nesta terça-feira estabelece regras que agilizam o ingresso de hospitais, serviços de diagnóstico e profissionais de saúde no programa e unificam as normas existentes. As mudanças, efetuadas após uma ampla discussão com os principais representantes do setor, resultarão em informações mais claras sobre a qualidade da rede de prestadores e darão mais subsídios às contratações entre prestador e operadora. Para o beneficiário de plano médico ou odontológico, as medidas vão garantir melhores opções de escolha na hora de decidir sobre o profissional e o estabelecimento de saúde que irá atendê-lo. "O Qualiss oferece informações relacionadas à assistência que permitem aos beneficiários de planos de saúde fazer melhores escolhas baseadas em qualidade; permite às operadoras investir em redes assistenciais mais efetivas na solução de problemas de saúde; e, aos prestadores, possibilita que aperfeiçoem seus processos e desempenhos assistenciais", explica a diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, Martha Oliveira. "O aprimoramento do programa vai estimular a melhoria contínua do setor e contribuir para a integração dos processos de avaliação e qualidade da ANS", complementa a diretora. O novo modelo do programa prevê a utilização do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes) para o registro dos atributos e contará com a parceria de três tipos de entidades participantes: acreditadoras, colaboradoras e gestoras de outros programas de qualidade. Essas instituições serão responsáveis pela obtenção dos dados e pelo monitoramento dos indicadores, além do acompanhamento, avaliação e envio das informações à ANS. Com isso, espera-se uma melhoria no fluxo da coleta de informações entre a Agência e os prestadores, dando mais agilidade e eficiência ao programa. A participação de estabelecimentos e profissionais de saúde no Qualiss é voluntária. Para fazer parte do programa, cada prestador deve apresentar um conjunto específico de atributos conforme o tipo de estabelecimento do qual faz parte: hospitais, serviços auxiliares de diagnóstico e terapia e clínicas ambulatoriais, profissionais de saúde ou pessoas jurídicas que prestam serviços em consultórios isolados e prestadores de serviços de hospital-dia isolado. As qualificações obtidas são obrigatoriamente divulgadas à sociedade, de forma padronizada, pelas operadoras de planos de saúde. Os atributos são instrumentos associados a melhorias da qualidade na atenção à saúde, como por exemplo: certificado emitido por acreditadoras de serviços de saúde ou pelo INMETRO; participação no Sistema de Notificação de Eventos Adversos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Notivisa/Anvisa); e Certificado de Qualidade obtido no Programa de Monitoramento PM-Qualiss; entre outros. O PM-Qualiss é um sistema de medição que avalia a qualidade dos prestadores através de indicadores relacionados à estrutura (recursos físicos, humanos, materiais e financeiros), segurança, efetividade e centralidade no paciente. O acesso ao PM-Qualiss será oferecido gratuitamente aos prestadores que integram a rede assistencial das operadoras por intermédio das entidades colaboradoras. A lista de entidades certificadoras, colaboradoras e gestoras reconhecidas para participar da avaliação de atributos de qualificação do programa será divulgada em www.ans.gov.br. . Pela primeira vez desde 2000, planos odontológicos encolhem no trimestre Pela primeira vez desde 2000 - quando passaram a ser acompanhadas -, as contratações dos planos de saúde exclusivamente odontológicos tiveram uma queda em um trimestre em relação ao trimestre anterior. Os contratos apresentaram queda de 1,2% em março em relação a dezembro de 2015, chegando a 21,68 milhões de beneficiários, ante 21,96 milhões, no período anterior (perda de 274,34 mil vínculos). Os dados constam do boletim Saúde Suplementar em Números, produzido pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (Iess). Na comparação a março do ano passado, o segmento registrou crescimento de 2,80%, com a inclusão de 571,94 mil beneficiários. Na avaliação do superintendente-executivo do Iess, Luiz Augusto Carneiro, embora o crescimento anual do segmento seja positivo, o resultado trimestral, de queda, se mostra preocupante. "Não é possível identificar uma tendência ou se esse segmento vai encolher no decorrer do ano, mas só o fato de parar de crescer, a despeito da crise econômica, preocupa", analisa. Segundo ele, se comparado com o mercado de planos médico-hospitalares, que conta com 48,82 milhões de beneficiários, os planos odontológicos têm um "espaço muito grande para crescer". "O que pode estar acontecendo é quem, com a crise, as empresas estão cortando o benefício do plano odontológico para conter despesas, algo muito negativo", analisa. O boletim Saúde Suplementar em Números é produzido pelo Iess a partir da atualização da base de informações da ANS. . Seguro paramétrico de índices climáticos no Brasil O seguro de índices climáticos da Swiss Re Corporate Solutions é o primeiro produto do tipo paramétrico oferecido no país. Ele é voltado para setores da economia que têm receitas e custos de operação diretamente impactados por variações inesperadas no clima, como é o caso das empresas de geração de energia elétrica com fonte renovável e dos grandes players do agronegócio que são afetados pelo regime de chuva, vento, sol e temperatura. "Este é um produto pioneiro no mercado brasileiro e representa a nossa visão de desenvolver soluções inovadoras para as necessidades de negócio dos nossos clientes. É uma nova forma de ajudar as empresas a minimizarem eventuais perdas em seus resultados financeiros diante de eventos climáticos imprevisíveis, como excesso ou ausência de chuva por exemplo", afirma o diretor de seguros rurais da Swiss Re Corporate Solutions, José Cullen, que já estava à frente da área em 2010, quando a companhia trouxe o seguro agrícola de receita ao país, também de forma pioneira. Os seguros de índices climáticos não somente contribuem para maior previsibilidade dos negócios das empresas, como também ajudam a melhorar a sua avaliação de crédito no mercado, uma vez que agências de rating avaliam melhor as companhias que se mostram mais resilientes a intempéries. Os seguros paramétricos baseiam-se na definição de índices para a ocorrência de eventos naturais. No momento em que o índice paramétrico é alcançado ou excedido, a apólice pode ser acionada. No caso de chuvas, por exemplo, um dos indicadores é uma precipitação pluviométrica superior a um determinado índice acordado entre segurador e segurado. Trata-se, portanto, de um modelo diferente do tradicional, que é fundamentado na ocorrência de um evento. Na prática, assemelham-se a uma operação de opção financeira, mas mais simples e flexíveis. Outro diferencial é que o valor da importância segurada nos seguros paramétricos é pré-definido em acordo com o cliente. O pagamento da indenização é mais rápido, em geral ocorre entre duas a seis semanas. O prazo de cobertura também pode ser diferente, pois é definido com o cliente. A solução desenvolvida pela Swiss Re Corporate Solutions estabelece a opção para que o cliente contrate o produto de acordo com a variável que melhor se adeque à sua atividade. Precipitação, vazão de rio, temperaturas extremas, vento, irradiação solar e índices de El Niño são algumas das opções. É possível também realizar combinações desses riscos. "Esse não é um produto de prateleira. Temos que trabalhar em estreita colaboração com o nosso cliente para desenvolver as coberturas e índices que melhor se aplicam à necessidade do seu negócio. No caso da produção de energia eólica, pouco ou muito vento pode afetar a produção e resultados da empresa. Mas quanto de vento? Sentamos com o cliente para ajudá-lo a identificar seu ponto de equilíbrio e, assim, oferecermos uma solução que lhe garanta uma renda mínima independentemente de como o vento sopra", explica Rodrigo Violaro, diretor de Produtos Climáticos para o setor de energia da Swiss Re Corporate Solutions. . Militar aposentado por incapacitação não tem direito automático a seguro máximo Militar que foi aposentado por incapacitação não está automaticamente apto a receber indenização máxima de um seguro. O entendimento é da 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), firmado em julgamento de recurso especial que negou direito à complementação de indenização securitária a um cabo do Exército reformado por estar incapaz para o serviço militar. O militar, beneficiário de seguro de vida em grupo, sofreu acidente de trabalho que resultou em redução funcional de seu ombro direito. Administrativamente, recebeu 12,5% do total segurado. Meses depois, após receber a notícia de que seria reformado por estar incapaz para o serviço militar, o cabo formulou pedido de complementação da indenização para receber o valor integral da apólice previsto para o caso de invalidez total por acidente. O juízo de primeiro grau julgou improcedente o pedido sob o fundamento de que a conclusão pela invalidez para o serviço militar não significa declaração de incapacidade para outras atividades civis. De acordo com a sentença, como a perícia feita administrativamente apurou a incapacidade parcial de 12,5% para o trabalho, e por não constar na apólice que a incapacidade se refere à atividade habitual do segurado, deveria ser observada a cláusula contratual que determina a aplicação da tabela da Superintendência de Seguros Privados (Susep) para fins de apuração do percentual de invalidez e quantificação do valor indenizatório. O Tribunal de Justiça estadual reformou a decisão sob o fundamento de que o contrato de seguro deve ser interpretado do modo mais favorável ao consumidor. Segundo o acórdão, ainda que existisse cláusula que definisse como incapacidade total aquela que impedisse o segurado de desempenhar qualquer atividade laboral, seria abusiva. Isso porque o reconhecimento da invalidez total para o serviço militar implicaria o reconhecimento dessa condição para qualquer atividade. No STJ, a conclusão foi outra. O relator, ministro João Otávio de Noronha, aplicou entendimento análogo ao posicionamento do tribunal nas hipóteses em que, reconhecida a aposentadoria por invalidez pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o laudo que atesta a incapacidade total do trabalhador não exonera o segurado de fazer nova perícia para demonstrar sua invalidez total e permanente para o trabalho com a finalidade de percepção da indenização securitária. Para Noronha, só seria admitido o entendimento do tribunal de origem se houvesse cláusula expressa de que, para o recebimento de indenização por invalidez total permanente, a declaração de invalidez total do segurado implicasse o reconhecimento da incapacidade para qualquer atividade laboral. A turma, por unanimidade, acompanhou o relator e restabeleceu a sentença, que havia julgado improcedente o pedido. . Rastreamento com seguro para motocicletas - Com o objetivo de garantir ainda mais segurança para seus clientes, a Pósitron lança o Rastreamento + Seguro para Motos, em parceria com a BNP Paribas Cardif do Brasil. Como planos mais acessíveis, o produto é cerca de 50% mais econômico do que os seguros convencionais. Sua contratação é simples e dispensa vistoria prévia, não avalia região de circulação e não analisa o perfil do condutor. O serviço permite ainda o monitoramento por meio de um aplicativo para smartphones, compatível com os sistemas iOS e Android. "O cliente consegue visualizar, por meio de celular, a localização da sua motocicleta em tempo real, 24 horas por dia. Com isso, a proposta segue o conceito de tecnologia e conectividade que a Pósitron vem investindo cada vez mais", afirma Alcides Prates, gerente comercial do Canal Varejo da Unidade de Rastreamento da Pósitron. Segundo o executivo, o Pósitron Rastreamento + Seguro para Motos surge em resposta aos elevados índices de roubo e furto deste tipo de veículo no país, que, consequentemente, aumentam os preços dos seguros convencionais. "Por isso, muitas pessoas não conseguem adquirir um serviço de proteção mais adequado às suas necessidades", explica. A companhia disponibiliza uma equipe de apoio para recuperação do veículo em todo território nacional. Caso a motocicleta não seja encontrada, o consumidor recebe indenização de 80% do valor do bem, conforme tabela Fipe. O rastreador funciona por meio da tecnologia GSM/GPRS/GPS e oferece ao condutor os históricos de posicionamento, quilometragem percorrida e velocidade. O Pósitron Rastreamento + Seguro para Motos inclui oito categorias das marcas Honda e Yamaha, de 100 a 1.800 cilindradas, totalizando 94 modelos. O serviço é compatível com motos de até 70 mil reais e 15 anos de uso. Os pacotes custam a partir de R$ 119,90 por mês, incluindo a instalação do equipamento, e variando de acordo as especificidades escolhidas. A parceria com a BNP Paribas Cardif do Brasil, uma das principais seguradoras do país, teve início em 2013. Com o lançamento do Rastreamento + Seguro para Motos, a PST reforça a preocupação em oferecer um serviço confiável e de qualidade para seus clientes. Um dado que comprova esse comprometimento é o índice superior a 90% de sucesso na recuperação de veículos. "O Brasil possui uma frota de 24 milhões de unidades de motos e mais de 30% das nossas vendas de rastreadores são direcionadas para esse segmento. Acreditamos ser um mercado com potencial e estimamos um aumento de 20% na Unidade com o lançamento do serviço", completa Prates. . DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL
I Seminário Seg News de Seguro Director and Officers - No próximo 19 de maio, das 14 às 18h, o Braston Hotel Augusta (Rua Augusta, 467 - Consolação) sedia o I Seminário Seg News de Seguro Director and Officers, com o tema "Experiências e Expectativas do Mercado de Seguro D&O no Brasil", uma iniciativa do Centro de Capacitação Profissional Seg News, coordenado pelo diretor de Comunicações da Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP), Rafael Ribeiro do Valle e tendo como palestrantes Bruno Amorim, diretor do GC do Brasil; Gutemberg Resende Viana, consultor de Seguros RC e Linhas Financeiras; e David Brito, diretor Linhas Financeiras da Brasil Insurance. O investimento é de R$ 280 (R$ 250 a partir de duas inscrições) e inclui material de apoio, certificado e coffee break). Mais informações pelos e-mails agenciasegnews@agenciasegnews.com.br e ivanildoagenciasegnews10@gmail.com; ou pelo telefone (11) 95794-6570, com Ivanildo de Jesus Moreira Sousa. . SEGURO CIDADÃO
Educação financeira para famílias e comunidades - A MetLife Foundation, que faz parte da área de Responsabilidade Social da MetLife, acaba de divulgar seu Relatório Anual sobre as principais atividades globais desenvolvidas ao longo do ano de 2015. A fundação disponibilizou US$ 200 milhões de 2008 a 2013 para garantir que pessoas de vários países tenham acesso à educação financeira para construírem suas vidas da melhor forma possível. Em 2015, foram investidos mais US$ 100 milhões nessa inciativa. Os principais destaques do Relatório Anual são os parceiros da fundação que têm se dedicado cada vez mais ao avanço do projeto. "Nesse último ano, enquanto eu viajava pelo mundo conhecendo nossos parceiros e seus clientes, fiquei encantado com a dedicação que eles trazem para as necessidades das comunidades onde operam", disse Dennis White, presidente da MetLife Foundation. "Ver a diferença que esses grupos estão fazendo na vida das pessoas e de suas famílias é verdadeiramente inspirador", conclui o executivo. Além da inclusão financeira, a MetLife Foundation também apoia outras áreas como pesquisas médicas, artes, cultura, saúde, desenvolvimento comunitário e iniciativas empregadoras. Esses projetos trazem benefícios significativos para as comunidades locais em todos os países em que a MetLife está presente. Para reconhecer as realizações na área de inclusão financeira e aumentar o impacto da iniciativa, a MetLife Foundation renovou o patrocínio exclusivo de "O Desafio da Inclusão Financeira", conduzido pelo The Wall Street Journal. Além disso, a MetLife Foundation e o WSJ Custom Studios estão patrocinando o site multimídia "Multiplicadores da Prosperidade", que apresenta as ideias de desenvolvimento mais inovadoras da área e destaca o trabalho que está sendo feito pelos beneficiários da instituição. No Brasil, uma das principais marcas da MetLife é a participação dos voluntários, que atuam para fortalecer e multiplicar o alcance dos programas e ampliar o número de projetos desenvolvidos. Em 2015, sete novas iniciativas foram criadas. Uma delas é o projeto "Sonhar, Planejar e Alcançar", realizado em escolas públicas de São Paulo, Belo Horizonte e Recife para fortalecer financeiramente as famílias dessas capitais. Em parceria com a Vila Sésamo, TV Cultura e DSOP Educação Financeira, a ação utiliza recursos lúdicos para disseminar os primeiros conceitos sobre como se relacionar com o dinheiro. Outro projeto é o "Girls Scout Global Empowerment Initiative", feito em parceria com a Federação de Bandeirantes do Brasil, que promove a interação entre lideranças da MetLife e adolescentes sobre carreira e planejamento profissional. Com o apoio de 43 voluntários, a "Habitat para a Humanidade" reformou casas em Heliópolis, a segunda maior comunidade da América Latina. Mais de 400 alunos foram beneficiados pelo projeto "Junior Achievement", desenvolvido em parceria com a Junior Achievement Brasil, maior organização de educação prática em negócios e empreendedorismo do mundo. Outra parceria entre a MetLife Foundation e a comunidade local é a ação "Teto", desenvolvida em Rio Claro, em São Paulo. Os voluntários ajudaram a construir uma nova moradia para pessoas em situação de extrema pobreza em apenas três dias. . BB Seguros patrocina turnê da Orquestra Nacional de Santa Cecília. ENDOSSANDO
Diretoria 2016/2019 do Sindseg-PR/MS toma posse em 11 de maio No dia 11 de maio, acontece a posse da nova diretoria do Sindicato das Empresas de Seguros do Paraná e do Mato Grosso do Sul (Sindseg-PR/MS), eleita para o triênio 2016/2019. O presidente, João Gilberto Possiede, assume seu 10º mandato à frente da entidade. "É um novo desafio que pretendo abraçar com a mesma dedicação e carinho que sempre acompanharam as minhas atividades nesta longa trajetória profissional e de vida", revela, com entusiasmo. O evento será às 12h, no Hotel Ramada Plaza Curitiba Rayon.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor